Turismo na Catalunha sofre queda após referendo pela independência

De acordo com uma organização espanhola responsável pelo turismo, a Exceltur, as atividades turísticas na Catalunha já caíram cerca de 15% desde o referendo de independência que foi realizado no último dia 1º de outubro. Até o final do ano, a previsão é de que as reservas nos hotéis tenha uma queda de aproximadamente 20% em comparação ao trimestre anterior.

De acordo com o vice-presidente da Exceltur, José Luis Zoreda, em menos de um mês após o referendo, os impactos econômicos negativos causados no setor turístico catalão já foram maiores do que os provocado pelos atentados terroristas que ocorreram no mês de agosto de 2017 nas cidades de Barcelona e Cambrils, os quais resultaram em uma queda aproximada de 5% no turismo.

Na cidade de Barcelona, os comerciantes da famosa rua Las Ramblas já perceberam uma redução substancial nas atividades, a qual já alcança o índice de 25% segundo eles. Paralelamente, as diárias de alguns hotéis já caíram pela metade nesse período. Caso essa queda alcance o patamar de 20% até o final do ano, as perdas poderão chegar a mais de € 1,2 bilhão.

Com a desaceleração do turismo, os empregos em Barcelona também podem sofrer impactos bem negativos, segundo o executivo da Exceltur, tendo em vista que cerca de 105 mil pessoas trabalham de forma direta ou indireta nesse setor na cidade.

Para José Luis Zoreda, as consequências da queda do turismo, o qual é responsável por aproximadamente 12% do Produto Interno Bruto (PIB) da Catalunha, podem ser tão negativas ou até mais prejudiciais do que as mudanças nas sedes de várias empresas que anunciaram recentemente que  estão deixando a Catalunha  devido as incertezas provocadas pela crise política.

Antes do referendo pela independência, a região da Catalunha, que tem como maiores destaques a capital Barcelona e as praias na área litorânea de Costa Brava, era a região da Espanha que mais atraia turistas estrangeiros. Apenas no ano de 2016, cerca de 18 milhões de visitantes de outros países passaram pelo local, o que representa aproximadamente um quarto de todos os turistas estrangeiros que viajaram para a Espanha no ano.