Brasil anuncia que passará a contar com instituição financeira ligada ao bloco BRICS

De acordo com uma matéria veiculada pelo Estadão, o grupo BRICS, composto pelo Brasil e pelos países Rússia, Índia, China e África do Sul, irá inaugurar sua primeira instituição no território brasileiro. O anúncio foi feito em 26 de julho de 2017 em meio a sua reunião de cúpula anual, que em 2018 ocorreu em Johannesburgo.

Chamado de Novo Banco de Desenvolvimento, uma alusão à sigla em inglês NDB, a instituição será inaugurada na cidade de São Paulo. A estimativa é que o estabelecimento passe a funcionar oficialmente no ano de 2019. Dentre os objetivos do banco, estão as ações voltadas ao fomento da infraestrutura no país.

Segundo o ministro brasileiro Marcos Jorge, que responde pela pasta de Indústria, Comércio Exterior e Serviços, embora a unidade não esteja ainda em funcionamento, já existem algumas discussões acerca de possíveis empréstimos destinados a projetos com foco em tecnologia.

O banco em questão atuará como espécie de sede representativa dos BRICS voltada para as Américas. Notícias recentes dão conta de que inicialmente um total de 4 colaboradores serão alocados na unidade em questão, algo que deverá ser definido ainda em 2018. Além disso, a capital do país também contará com uma unidade de representação, que atuará de forma conjunta com o governo federal.

A decisão de se construir uma unidade no Brasil foi recebida com comemoração pelos que atuarão na implementação do NDB. Nos dias atuais, o bloco de cooperação econômica conta com sua sede na China. O presidente russo, Vladimir Putin, por sua vez, demonstrou grande interesse em também inaugurar uma unidade em seu país.

Para J. B. Sarquis, vice-presidente do BRICS, o banco no Brasil poderá atuar no sentido de agilizar a execução de projetos no país. E isso, segundo ele, se dará tanto em ações envolvendo o poder público quanto o privado. Atualmente, Sarquis também acumula outra função na instituição, chefiando a área de risco do grupo.

Estima-se que o banco do BRICS tenha aprovado um total de 23 projetos em vários países, o que demandou mais de U$ 5 bilhões. Dentre as ações contempladas estavam aquelas que envolviam infraestrutura. A meta atual do banco, contudo, é atingir o patamar de U$ 7 bilhões na aprovação de projetos variados.

 

Saiba mais:

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,com-foco-em-infraestrutura-banco-dos-brics-vai-abrir-escritorio-em-sao-paulo,70002417138