O poder aquisitivo dos britânicos permaneceria em baixa, durante todo o ano de 2018, previu estudo

Seja por “complexo de vira-lata” ou não, muitos brasileiros, diante desta crise pela qual passamos, estão provavelmente imaginando como estariam vivendo melhor no Reino Unido, por exemplo. Apesar de algumas vantagens que se teria, posto que é aquele um chamado “país de primeiro mundo”, o fato do momento é a queda no poder aquisitivo dos britânicos, como vemos nas notícias, e mais ainda: que ele continuaria em baixa durante todo o ano atual, 2018. Nesse caso, o prognóstico sobre o qual fez um anúncio o centro de pesquisa Resolution Foundation, no dia 27 de dezembro de 2017, uma quarta-feira, foi de que os salários reais ficarão estáveis em meio ao Brexit.

Assim sendo, o referido instituto veio a público divulgar sua estimativa para o começo do ano de 2018, à qual chegou por meio de um estudo: Haverá uma maior pressão sobre a renda do Reino Unido, e então, como consequência direta, o salário real será impedido de crescer durante o ano, visto que se precisa levar em conta a inflação. E é diante dessa situação tamanha, que alguns até já falam nos britânicos terem de continuar a “apertar os cintos”, no sentido de que isso não veio de agora, não mostrando-se a situação de alguma forma solucionável em pouco tempo.

E, para quem desconhece a questão, vale pontuar um pouco do histórico dessa situação toda. Acontece que já vinha caindo, e de forma considerável, o poder aquisitivo dos britânicos, há vários meses mesmo. Algo que vem ocorrendo, é importante frisar, porque tem sido inevitável que a alta dos salários permaneça inferior à inflação. A inflação, por sua vez, em novembro de 2017, chegou a superar os 3%, para se ter uma ideia do problema.

Fora tudo isso, há um outro ponto: a chamada “debilidade da libra”. O fenômeno citado vem acometendo a moeda em questão desde que ocorreu o referendo do Brexit, ainda no mês de junho de 2016, assim sustentando-se a alta dos preços. Não à toa que Torsten Bell, da Resolution Foundation, descreveu o ano de 2017 como “difícil para o padrão de vida”, considerando-se esse retorno de uma pressão sobre os salários.

Estudo revela crescimento do mercado brasileiro de cuidados pessoais masculinos

Conforme um estudo realizado pela empresa Euromonitor International, especializada em pesquisas de diversas naturezas, o segmento responsável por oferecer cuidados pessoais ao público masculino tem crescido nos últimos tempos. Esse crescimento, contudo, tem se mostrado acentuado no Brasil. A conclusão veio após uma análise aplicada em 80 países.

Os dados levantados também proporcionaram com que a Euromonitor fizesse prospecções, o que levou à divulgação de notícias de que o crescimento em questão tende a aumentar para os próximos anos. Em relação ao período compreendido pelos cinco anos que antecederam 2018, notou-se que o segmento percebeu aumento de cerca do dobro do consumo de seus produtos e serviços.

A perspectiva para o ano de 2019 é a de que haja um aumento de 7,1% na demanda pelo que o segmento oferece. Caso esta estimativa venha a se confirmar, o Brasil passará a ter o maior mercado dessa categoria em todo o mundo.

Segundo a organização da pesquisa, o ramo que mais apresentou expressividade nos últimos tempos foi o que compreende os serviços e produtos voltados ao tratamento de bigode, barba e cabelo. Em relação ao ano de 2018, contudo, o país figura em 4ª posição perante os demais mais desenvolvidos neste segmento voltado a atender homens. Os outros países que mais apresentaram destaque foram Estados Unidos, China e o Japão.

Para a consultora farmacêutica, Leandra Sá de Lima, que representa a empresa Farmacotécnica, houve nos últimos anos um aumento da vaidade masculina, além de uma maior preocupação com o bem estar e a saúde de uma maneira geral, o que faz com que os homens atentem para necessidades antes esquecidas por eles.

A consultora também salientou que os homens têm mostrado um interesse maior quando se trata de tratamentos voltados às marcas de expressão, diminuição de medidas do abdômen e outros procedimentos que possam rejuvenescê-los de algum modo. Nesse momento, a profissional explica que há também uma maior procura por empresas que forneçam produtos cosméticos, como as chamadas farmácias magistrais. Nesse tipo de estabelecimento farmacêutico, há a produção de formulações personalizadas que contenham substâncias ativas costumeiramente encontradas apenas através de manipulação.

Brasil anuncia que passará a contar com instituição financeira ligada ao bloco BRICS

De acordo com uma matéria veiculada pelo Estadão, o grupo BRICS, composto pelo Brasil e pelos países Rússia, Índia, China e África do Sul, irá inaugurar sua primeira instituição no território brasileiro. O anúncio foi feito em 26 de julho de 2017 em meio a sua reunião de cúpula anual, que em 2018 ocorreu em Johannesburgo.

Chamado de Novo Banco de Desenvolvimento, uma alusão à sigla em inglês NDB, a instituição será inaugurada na cidade de São Paulo. A estimativa é que o estabelecimento passe a funcionar oficialmente no ano de 2019. Dentre os objetivos do banco, estão as ações voltadas ao fomento da infraestrutura no país.

Segundo o ministro brasileiro Marcos Jorge, que responde pela pasta de Indústria, Comércio Exterior e Serviços, embora a unidade não esteja ainda em funcionamento, já existem algumas discussões acerca de possíveis empréstimos destinados a projetos com foco em tecnologia.

O banco em questão atuará como espécie de sede representativa dos BRICS voltada para as Américas. Notícias recentes dão conta de que inicialmente um total de 4 colaboradores serão alocados na unidade em questão, algo que deverá ser definido ainda em 2018. Além disso, a capital do país também contará com uma unidade de representação, que atuará de forma conjunta com o governo federal.

A decisão de se construir uma unidade no Brasil foi recebida com comemoração pelos que atuarão na implementação do NDB. Nos dias atuais, o bloco de cooperação econômica conta com sua sede na China. O presidente russo, Vladimir Putin, por sua vez, demonstrou grande interesse em também inaugurar uma unidade em seu país.

Para J. B. Sarquis, vice-presidente do BRICS, o banco no Brasil poderá atuar no sentido de agilizar a execução de projetos no país. E isso, segundo ele, se dará tanto em ações envolvendo o poder público quanto o privado. Atualmente, Sarquis também acumula outra função na instituição, chefiando a área de risco do grupo.

Estima-se que o banco do BRICS tenha aprovado um total de 23 projetos em vários países, o que demandou mais de U$ 5 bilhões. Dentre as ações contempladas estavam aquelas que envolviam infraestrutura. A meta atual do banco, contudo, é atingir o patamar de U$ 7 bilhões na aprovação de projetos variados.

 

Saiba mais:

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,com-foco-em-infraestrutura-banco-dos-brics-vai-abrir-escritorio-em-sao-paulo,70002417138

Curiosidades e notícias sobre o eclipse

Em 2018, os observadores do céu, em alguns locais selecionados na Terra, tiveram três oportunidades para ver um eclipse solar – 15/02; 13/07; 11/08.

Um eclipse é um fenômeno que ocorre quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol, ocultando total ou parcialmente a sua luz numa estreita faixa terrestre. Um evento celestial em que a lua aparece brevemente para dar uma mordida no sol.

Curiosidades sobre as notícias de eclipses através da história

Para se ter uma ideia da importância do fenômeno: os historiadores contam que Cristóvão Colombo ameaçava os índios na Jamaica dizendo que seu deus, que habitava o céu, iria fazer a Lua desaparecer se eles não fornecessem os suprimentos de que precisavam.

Embora a ciência moderna já possa explicar o que acontece durante o eclipse solar ou lunar, muitas culturas antigas apresentavam suas próprias explicações. Das mitologias às crenças, grande parte dos povos explicam o fenômeno como o sol servindo de alimento para algumas criaturas. Para os vikings, por exemplo, os lobos ficavam perseguindo o sol e a lua; na China era um dragão; na Coreia são os cachorros, que só queriam roubar o sol para brincar. Na verdade as pessoas tinham medo que a lua fosse engolida e nunca mais aparecesse, e nessa confusão, vários povos faziam “panelaço” para que a “força” que estivesse querendo engolir o sol, sumisse.

Na china e na Inglaterra esse fenômeno também chegou a influenciar a política, Quando esse eclipse aparecia, eles diziam que era os deuses querendo punir o imperador. Para eles, era muito importante prever com cuidado a data que isso aconteceria, por esse motivo uma monarca chegou a matar uma serie de astrólogo por não ter acertado a data de um eclipse.

Um olhar mais positivo para esse fenômeno e que seria muito bom seguir é uma pequena história de que: o sol estaria próximo da lua porque estariam se agredindo, e o único jeito de fazê-los parar seria um exemplo aqui na Terra, com os homens resolvendo seus próprios conflitos. Esse mito ou história vale muito a pena seguir.