Impressão 3D salva vida de tartaruga marinha nos Estados Unidos

De acordo com os cientistas do Aquário Birch, de responsabilidade da Scripps Institution of Oceanography, eles foram os criadores do primeiro tipo de suporte de impressora 3D do mundo, desenvolvido especificamente para casco de tartaruga marinha, que demonstrou ótimos resultados até agora.

Uma impressão 3D já foi realizada em uma tartaruga, que passou a responder muito bem ao material utilizado no preenchimento de seu casco. A tartaruga estava com o casco danificado e presa em um canal de resfriamento utilizado por usinas em Nova Jersey, localizada nos Estados Unidos. Esse fato ocorreu no ano de 2013 e naquela época, a tartaruga pesava 34 kg. Desde então, ela foi recolhida e recebeu cuidados dos funcionários do aquário.

“Ela foi encontrada com uma grande lacuna na parte inferior direita de seu casco. Ela também tem uma curva anormal da coluna vertebral e paralisia de suas nadadeiras traseiras. Até agora não sabemos o que causou essa fratura, mas provavelmente foi devido à algum trauma quando a tartaruga ainda estava na natureza”, explica a diretora de questões de marketing do aquário, Beth Chee.

Mesmo após a tartaruga ter recebido os devidos cuidados pelos veterinários e outros especialistas do aquário que a resgatou, ela não teria chance de voltar para a natureza caso fosse introduzida novamente. Um outro aquário, o Aquário Birch, localizada na cidade de San Diego, nos Estados Unidos, se ofereceu para cuidar permanentemente da tartaruga. Esse assunto foi motivo de uma campanha de arrecadação de fundo para ajudar a tartaruga ferida, e conseguiu arrecadar US$ 50 mil para ser usado em seus cuidados.

A tartaruga passou a viver nas instalações do aquário em San Diego, mas houve complicações ao longo de seu crescimento:

“Esse crescimento realmente exacerbou sua condição. Sem a nossa intervenção, a tartaruga marinha poderia ter complicações gastrointestinais e no sistemas urogenitais. Nós nos juntamos com o Laboratório de Mídia Digital da Geisel Library da UC, localizado em San Diego, para criar uma armadura que evite que o casco se curve mais para baixo, permitindo um crescimento mais normal. É nosso objetivo prevenir outras complicações e mantê-la saudável e feliz dentro do possível,” explica o diretor sênior de cuidados com animais, ciência e conservação para o aquário, Jenn Nero Moffatt.

A tartaruga acabou sendo uma inspiração para receber o suporte oferecido pela impressora 3D. Esse suporte acabou oferecendo mais qualidade de vida para a tartaruga marinha.

“Nosso time de criação conversou com engenheiros, especialistas veterinários e especialistas em vários campos desde a chegada da tartaruga, em novembro de 2014, tentando encontrar uma solução que ajudaria”, disse Beth.

O material utilizado na impressão é um tipo de plástico rígido branco que foi projetado para adaptar-se de forma extremamente precisa no casco da tartaruga. A tartaruga pode atingir 113 kg e uma nova impressão terá que ser feita para se encaixar perfeitamente em seu casco.