As maiores taxas de natalidade do mundo ocorrem em países africanos

O nascimento de bebês é um fato muito valioso para qualquer país, já que o futuro de todos eles dependem disso. Mas em alguns lugares do planeta, a taxa de natalidade vem apresentando índices muito altos, principalmente as taxas que são encontradas no continente africano. As maiores taxas encontradas no planeta a cada mil pessoas por ano, são:

Níger – Com uma taxa de natalidade anual de 46.12, este país que fica no oeste da África possui uma população de quase dezesseis milhões de pessoas. Apesar da sua população não ser muito grande, a sua taxa de natalidade é a maior do mundo.

Mali – A taxa de natalidade anual desse país é de 45.53, sendo que Mali é o oitavo maior país africano. Apesar da sua grande extensão territorial, a população do país é de quatorze milhões de pessoas e a sua taxa de natalidade atualmente, é a segunda maior do mundo, com uma média de seis filhos para cada mulher no país.

Uganda – Com a sua taxa de natalidade anual em 44.17, esse país é um dos mais populosos da África Oriental, com cerca de 34 milhões de pessoas. O país possui muitos jovens entre os seus habitantes e possui a terceira maior taxa de natalidade mundial.

Zâmbia – A taxa de natalidade anual desse país é de 42.46, e ele está localizado no sul da África. Os números populacionais desse país vêm aumentando desde 1931, fazendo de Zâmbia o quarto país com a taxa de natalidade mais alta do mundo.

Burkina Faso – Com a sua taxa de natalidade anual de 42.42, esse país pequeno e sem região litorânea, possui uma população de dezessete milhões de pessoas, apresentando a quinta maior taxa de natalidade do planeta.

Burundi – Com uma taxa anual de natalidade de 42.33, esse país fica no leste da África. A sua população é de dez milhões de habitantes, sendo que a maior parte mora em regiões rurais do país, e somente 13% da população vivem em áreas urbanas. Antiga colônia alemã,  Burundi  possui a sexta maior taxa de natalidade do mundo.

 

As sete cachoeiras mais impressionantes do planeta

Resultado de imagem para Ban Gioc e Detian Falls, China e Vietnã
Cachoeiras Ban Gioc e Detian Falls, China e Vietnã

Diversas lindas cachoeiras podem ser encontradas pelo mundo, podendo ser apreciadas e visitadas por muitas pessoas. Algumas dessas cachoeiras são de difícil acesso, outras possuem quedas de água bem altas e ainda existem aquelas que possuem um grande volume de águas. As mais belas cachoeiras espalhadas pelo nosso grandioso planeta são:

Cataratas de Vitória, Zimbabwe – Essas cataratas ficam no rio Zambezi, sendo considerada uma das mais belas do mundo, possuindo paisagens inesquecíveis. Ela apresenta uma queda de 108,2 metros e foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco.

Cataratas do Niágara, Estados Unidos e Canadá – Essas cataratas são uma das  mais conhecidas do planeta,  e foi cenário de diversos filmes nos últimos anos. Essa atração é muito visitada todos os anos, e separa os Estados Unidos do Canadá. Essas cataratas estão divididas em três partes, cada uma com uma altura diferente em suas quedas. A Horseshoe Falls possui uma queda de cerca de 57,3 metros, a American Falls cerca de 30,4 metros e Bridal Veil Falls cerca de 23,1 metros.

Ban Gioc e Detian Falls, China e Vietnã – São formadas por duas cachoeiras localizadas no rio Quây Son, na fronteira entre o Vietnã e a China. Na maioria das vezes elas são duas cachoeiras, mas quando ocorre um aumento das águas no verão, elas se tornam apenas uma cachoeira. A maior queda é de cerca de 29,8 metros, e como a queda é grande, ela pode ser ouvida de uma grande distância.

Skógafoss, Islândia – Essa cachoeira fica no rio Skoga, na região sul do país. Essa cachoeira proporciona uma linda paisagem e possui uma largura de 24,9 metros. A sua queda é de 60,9 metros, sendo uma das maiores da Islândia.

Gullfoss, Islândia – Localizada no rio Hvita, essa cachoeira quando é vista de uma distância mais próxima, ela proporciona uma visão espetacular. Depois de apresentar quedas menores, essa cachoeira possui uma queda de cerca de 32 metros.

Cataratas Ángel, Venezuela – Essa cachoeira possui uma das quedas mais altas do planeta, com mais de 950 metros e apresenta um mergulho total de mais de 800 metros. A cachoeira fica em um parque que foi declarado Patrimônio Mundial pela Unesco.

Cataratas do Iguaçu, Argentina e Brasil – Com uma das mais lindas paisagens do mundo, as cataratas dividem esses dois países e podem ser apreciadas tanto do lado brasileiro, como do lado argentino. As cataratas possuem cerca de 275 quedas diferentes, variando de 60 metros a cerca de 82 metros.

 

Diferentes histórias por trás do hábito de colecionar

Um dos hobbies mais legais que o ser humano já inventou é o hobby de organizar coleções. Quem é que nunca teve vontade de adquirir diferentes modelos de um objeto que sempre desejou e estimou? E quem é que nunca começou a colecionar algo por puro modismo e logo o abandonou?

Há coleções que começam ainda quando crianças e continuam por longos anos, e em alguns casos acabam passando de geração para geração, sendo que por detrás do hábito de colecionar podemos encontrar belas memórias afetivas e incríveis histórias.

Coleções de papéis de carta, de álbuns de figurinhas, de carrinhos, de bichinhos de pelúcia, de bonecas e de moedas já estiveram na lista de coleções mais populares, e com certeza já figuraram como as preferidas de muita gente.

Mas se por um lado há as coleções populares e baratas, por outro também existe as coleções exclusivas e milionárias, que geralmente fazem parte do acervo de pessoas privilegiadas.

Nesse grupo se enquadram as obras de arte produzidas por artistas consagrados, os bens de luxos como os automotivos conversíveis e as jóias super caras.

Há também algumas coleções que até causam espanto ou surpresa, como por exemplo a coleção bizarra de chicletes mascados e a inacreditável coleção de cocô fossilizado.

Outra coisa interessante que as coleções podem proporcionar para quem é detentor de um determinado de acervo, são os ganhos e lucros financeiros.

Isso acontece muito com quem mantém ou manteve relações próximas com pessoas da área do entretenimento, já que hoje em dia é comum peças e objetos póstumos de um grande artista serem comparadas a verdadeiras relíquias.

É por isso que frequentemente são notificadas nos meios de comunicação que a exposição dos objetos de tal artista conseguiu ser enorme sucesso de público, ou então que o leilão com os objetos pessoais de uma estrela da música ou do cinema superou todas as expectativas.

Viaje para Nova York com bons preços

Os lugares mais visitados sempre chamam a atenção na hora de planejar uma viagem, no entanto, a alta procura de regiões bem visitadas causa uma elevação dos preços, tornando mais cara uma viagem. Ainda assim aquele destino imperdível acaba fazendo parte das opções para a próxima viagem, no entanto, nem sempre o dinheiro é capaz de acompanhar os valores altos de cidades muito visitadas e valorizadas como Nova York, por exemplo, então nada melhor que buscar as melhores opções para aproveitar um lugar caro sem atrapalhar o orçamento da viagem.

De acordo com uma publicação deste ano pela revista The Economist, Nova York é a sétima cidade mais cara do mundo, mas nem por isso o sonho de conhecer o lugar deve ser deixado de lado. As opções mais acessíveis para o turista que procura por promoções como em qualquer lugar do mundo, não vão faltar. Grandes metrópoles têm sempre os preços mais caros, o ideal para quem curte um ambiente mais urbano é passar poucos dias e conhecer na maior quantidade de tempo possível primeiramente os atrativos gratuitos.

Se o viajante vai ficar hospedado em algum lugar apenas para dormir, o hostel é uma ótima escolha para economizar também com a comida. Os hostels possuem cozinha, o que facilita a alimentação e assim reduz os gastos de uma viagem em Nova York.

Viajar com uma companhia diminui os custos com o táxi, mas sempre que possível prefira os aplicativos como o Uber, ou então o transporte público para percorrer as distâncias de uma cidade grande. O MetroCard NYC custa cerca de US$ 31 para 7 dias. Uma passagem única tem o preço de US$ 2,75.

Hotel não é uma opção econômica, quem realmente quer economizar vai se encantar pelos ótimos preços de um hostel. Não precisa ter hesitação, nos quartos compartilhados todo mundo respeita o seu espaço, para quem prefere mais privacidade um quarto privativo ainda vai sair mais barato que um hotel.

Os “free tours” são imperdíveis para conhecer mais da cultura e da história da cidade sem precisar contratar uma agência ou um guia particular. Essa modalidade conta com uma colaboração voluntária no fim dos passeios.

Com a união de todas essas informações, certamente os custos da viagem terão uma redução significativa.

 

Turismo na Catalunha sofre queda após referendo pela independência

De acordo com uma organização espanhola responsável pelo turismo, a Exceltur, as atividades turísticas na Catalunha já caíram cerca de 15% desde o referendo de independência que foi realizado no último dia 1º de outubro. Até o final do ano, a previsão é de que as reservas nos hotéis tenha uma queda de aproximadamente 20% em comparação ao trimestre anterior.

De acordo com o vice-presidente da Exceltur, José Luis Zoreda, em menos de um mês após o referendo, os impactos econômicos negativos causados no setor turístico catalão já foram maiores do que os provocado pelos atentados terroristas que ocorreram no mês de agosto de 2017 nas cidades de Barcelona e Cambrils, os quais resultaram em uma queda aproximada de 5% no turismo.

Na cidade de Barcelona, os comerciantes da famosa rua Las Ramblas já perceberam uma redução substancial nas atividades, a qual já alcança o índice de 25% segundo eles. Paralelamente, as diárias de alguns hotéis já caíram pela metade nesse período. Caso essa queda alcance o patamar de 20% até o final do ano, as perdas poderão chegar a mais de € 1,2 bilhão.

Com a desaceleração do turismo, os empregos em Barcelona também podem sofrer impactos bem negativos, segundo o executivo da Exceltur, tendo em vista que cerca de 105 mil pessoas trabalham de forma direta ou indireta nesse setor na cidade.

Para José Luis Zoreda, as consequências da queda do turismo, o qual é responsável por aproximadamente 12% do Produto Interno Bruto (PIB) da Catalunha, podem ser tão negativas ou até mais prejudiciais do que as mudanças nas sedes de várias empresas que anunciaram recentemente que  estão deixando a Catalunha  devido as incertezas provocadas pela crise política.

Antes do referendo pela independência, a região da Catalunha, que tem como maiores destaques a capital Barcelona e as praias na área litorânea de Costa Brava, era a região da Espanha que mais atraia turistas estrangeiros. Apenas no ano de 2016, cerca de 18 milhões de visitantes de outros países passaram pelo local, o que representa aproximadamente um quarto de todos os turistas estrangeiros que viajaram para a Espanha no ano.

 

Mudanças na liderança do Bradesco – Luiz Carlos Trabuco Cappi troca de cargo

Há mudanças a vista na liderança do Bradesco. O presidente do conselho administrativo da organização, Lázaro de Mello Brandão, renunciou ao cargo e em seu lugar assume Luiz Carlos Trabuco Cappi que passa a ocupar dois postos: o de presidente do conselho administrativo e presidente executivo. Este último será preenchido por outro executivo do banco.

A perspectiva é que o novo nome seja anunciado em março de 2018, após a assembleia geral com acionistas e a reunião do conselho. Entre os nomes mais cotados para substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi estão três vice-presidentes:

Maurício Minas, da área de tecnologia, responsável pela implementação do banco digital da instituição, o Next, e pela liderança no aperfeiçoamento tecnológico dos processos digitais do banco; Alexandre Glüher, da área de Relações com Investidores e Josué Pancini, responsável pela rede de agências e que tem como ponto positivo o tempo de permanência no cargo.

Segundo Luiz Carlos Trabuco Cappi, a decisão pode ser anunciada antes de março: “A instituição tem condições de escolher dentro do atual quadro de executivos quem será o novo presidente,” disse o diretor-presidente em entrevista. Ele também enfatizou que tanto a renúncia de Brandão quanto a decisão substituí-lo foram planejadas e já vinham sendo planejadas com antecedência.

“É evidente que desde lá no passado, quando ele [Brandão] propôs ao conselho minha escolha para vice-presidente [do órgão], ele já tinha um olhar sinalizador com a minha carreira”, afirmou o executivo.

Trabuco confirmou seu sucessor será um membro da diretoria da instituição, que por tradição, opta por um profissional da casa e não por recrutar um presidente no mercado.

Luiz Carlos Trabuco Cappi foi eleito presidente do segundo maior banco privado do Brasil em 2009. Seu maior ato foi a liderança na aquisição da filial brasileira do HSBC em 20015. Na ocasião, o banco estrangeiro foi adquirido por US$ 5,2 bilhões, na maior transação daquele ano e uma das mais expressivas da década.

Nos últimos meses, Trabuco bateu na tecla da digitalização dos processos e negócios do banco, influenciados principalmente pelo crescimento de fintechs nos país. O atual presidente executivo também reforça que o desafio para quem ocupar seu posto é a “alfabetização” dos clientes. Atualmente pouco menos da metade deles (13 milhões dos 27 milhões) aderiram aos recursos digitais do banco.

A saída de Brandão

Lázaro Brandão, com 91 anos, assumirá a presidência do conselho de administração das empresas comandadas pelo Bradesco. O executivo enfatiza que sua renúncia faz parte do processo de renovação da organização. Desde 1990 no cargo de presidente administrativo, ele disse em entrevista que instituição deve acompanhar os processos tecnológicos para oferecer um bom atendimento ao público.

O executivo dedicou boa parte de sua vida ao banco, em que ingressou em 1942, na época ainda chamado de Casa Bancária Almeida & Cia. Brandão passou por vários níveis hierárquicos ao longo de sua carreira, chegando a presidência executiva em 1981.

Luiz Carlos Trabuco Cappi chegou em 1969 como escriturário e galgou um longo caminho até o posto mais alto da instituição.