Samsung irá bloquear uso de Galaxy Note 7 nos EUA

A Samsung anunciou que vai tomar medidas para desabilitar o smartphone Galaxy Note nos Estados Unidos. A medida foi adotada para inviabilizar que os usuários possam continuar utilizando aparelho, que esquentava a ponto de pegar fogo. Os problemas de segurança fizeram com que a empresa parasse sua produção e realizasse um recall para a troca dos aparelhos.
Relatos de temperaturas altas, incêndios e explosões de algumas unidades geraram uma publicidade negativa para a marca, atualmente a maior fabricante de smartphones do mundo. Segundo ela, 93% dos Galaxy Note 7 vendidos nos EUA foram devolvidos à empresa. Os 7% restantes serão alvo de uma medida de atualização no sistema que evitará sua recarga.
A Samsung divulgou o seguinte comunicado: “Para fomentar o recolhimento do Galaxy Note 7 haverá uma atualização do software, que se iniciará em 19 de dezembro, que retirará dos aparelhos sua capacidade para funcionar como dispositivo móvel”.
O usuário que quiser poderá trocar o Galaxy Note 7 por outro smartphone da marca de mesmo valor ou optar por receber o dinheiro de volta. A empresa já retirou mais de 2,5 milhões de Galaxy Note 7 de dez mercados assim que surgiram os primeiros problemas relacionados as baterias de lítio, as quais explodiam durante a recarga. Os aparelhos também apresentaram o risco de incêndio.
Estimativas da empresa sugerem que 1,9 milhão de smartphones foram comercializados nos Estados Unidos, país em que o Galaxy Note 7 é proibido de estar a bordo de aviões. No Brasil, o aparelho seque foi lançado.
Recall não comprometeu a imagem da marca
Uma pesquisa de opinião conduzida pela Reuters/Ipsos mostrou que o incidente envolvendo o aparelho não comprometeu a imagem da Samsung, uma vez que os usuários permanecem fiéis à marca. A rapidez em que a empresa entrou em contato e ofereceu o recall foram determinantes para a preservação da sua imagem.
A pesquisa apontou que 27% dos clientes que estavam cientes do recall optaram por adquirir outro celular da Samsung; 25% daqueles que não sabiam a respeito do recall, procurariam primeiro um celular da empresa.
Também foi possível evidenciar a lealdade dos clientes à marca. Mais de 91% dos atuais clientes da Samsung comprariam outro samatphone da Samsyung, enquanto 92% dos atuais clientes provavelmente comprariam outro produto da empresa.
A pesquisa Reuters/Ipsos foi realizada pela internet nos 50 Estados dos EUA e contou com 2.375 entrevistados, possuidores de celulares Samsung e 3.158 usuários de iPhones. A pesquisa apresentou uma margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou menos.
O foco da Samsung será o smartphone Galaxy S8, que será lançado em 2017. A novidade ficará por conta dos botões físicos, que deixarão de existir. O botão virtual ficará fixo no vidro na parte inferior, segundo a empresa.