As sete cachoeiras mais impressionantes do planeta

Resultado de imagem para Ban Gioc e Detian Falls, China e Vietnã
Cachoeiras Ban Gioc e Detian Falls, China e Vietnã

Diversas lindas cachoeiras podem ser encontradas pelo mundo, podendo ser apreciadas e visitadas por muitas pessoas. Algumas dessas cachoeiras são de difícil acesso, outras possuem quedas de água bem altas e ainda existem aquelas que possuem um grande volume de águas. As mais belas cachoeiras espalhadas pelo nosso grandioso planeta são:

Cataratas de Vitória, Zimbabwe – Essas cataratas ficam no rio Zambezi, sendo considerada uma das mais belas do mundo, possuindo paisagens inesquecíveis. Ela apresenta uma queda de 108,2 metros e foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco.

Cataratas do Niágara, Estados Unidos e Canadá – Essas cataratas são uma das  mais conhecidas do planeta,  e foi cenário de diversos filmes nos últimos anos. Essa atração é muito visitada todos os anos, e separa os Estados Unidos do Canadá. Essas cataratas estão divididas em três partes, cada uma com uma altura diferente em suas quedas. A Horseshoe Falls possui uma queda de cerca de 57,3 metros, a American Falls cerca de 30,4 metros e Bridal Veil Falls cerca de 23,1 metros.

Ban Gioc e Detian Falls, China e Vietnã – São formadas por duas cachoeiras localizadas no rio Quây Son, na fronteira entre o Vietnã e a China. Na maioria das vezes elas são duas cachoeiras, mas quando ocorre um aumento das águas no verão, elas se tornam apenas uma cachoeira. A maior queda é de cerca de 29,8 metros, e como a queda é grande, ela pode ser ouvida de uma grande distância.

Skógafoss, Islândia – Essa cachoeira fica no rio Skoga, na região sul do país. Essa cachoeira proporciona uma linda paisagem e possui uma largura de 24,9 metros. A sua queda é de 60,9 metros, sendo uma das maiores da Islândia.

Gullfoss, Islândia – Localizada no rio Hvita, essa cachoeira quando é vista de uma distância mais próxima, ela proporciona uma visão espetacular. Depois de apresentar quedas menores, essa cachoeira possui uma queda de cerca de 32 metros.

Cataratas Ángel, Venezuela – Essa cachoeira possui uma das quedas mais altas do planeta, com mais de 950 metros e apresenta um mergulho total de mais de 800 metros. A cachoeira fica em um parque que foi declarado Patrimônio Mundial pela Unesco.

Cataratas do Iguaçu, Argentina e Brasil – Com uma das mais lindas paisagens do mundo, as cataratas dividem esses dois países e podem ser apreciadas tanto do lado brasileiro, como do lado argentino. As cataratas possuem cerca de 275 quedas diferentes, variando de 60 metros a cerca de 82 metros.

 

Diferentes histórias por trás do hábito de colecionar

Um dos hobbies mais legais que o ser humano já inventou é o hobby de organizar coleções. Quem é que nunca teve vontade de adquirir diferentes modelos de um objeto que sempre desejou e estimou? E quem é que nunca começou a colecionar algo por puro modismo e logo o abandonou?

Há coleções que começam ainda quando crianças e continuam por longos anos, e em alguns casos acabam passando de geração para geração, sendo que por detrás do hábito de colecionar podemos encontrar belas memórias afetivas e incríveis histórias.

Coleções de papéis de carta, de álbuns de figurinhas, de carrinhos, de bichinhos de pelúcia, de bonecas e de moedas já estiveram na lista de coleções mais populares, e com certeza já figuraram como as preferidas de muita gente.

Mas se por um lado há as coleções populares e baratas, por outro também existe as coleções exclusivas e milionárias, que geralmente fazem parte do acervo de pessoas privilegiadas.

Nesse grupo se enquadram as obras de arte produzidas por artistas consagrados, os bens de luxos como os automotivos conversíveis e as jóias super caras.

Há também algumas coleções que até causam espanto ou surpresa, como por exemplo a coleção bizarra de chicletes mascados e a inacreditável coleção de cocô fossilizado.

Outra coisa interessante que as coleções podem proporcionar para quem é detentor de um determinado de acervo, são os ganhos e lucros financeiros.

Isso acontece muito com quem mantém ou manteve relações próximas com pessoas da área do entretenimento, já que hoje em dia é comum peças e objetos póstumos de um grande artista serem comparadas a verdadeiras relíquias.

É por isso que frequentemente são notificadas nos meios de comunicação que a exposição dos objetos de tal artista conseguiu ser enorme sucesso de público, ou então que o leilão com os objetos pessoais de uma estrela da música ou do cinema superou todas as expectativas.

Viaje para Nova York com bons preços

Os lugares mais visitados sempre chamam a atenção na hora de planejar uma viagem, no entanto, a alta procura de regiões bem visitadas causa uma elevação dos preços, tornando mais cara uma viagem. Ainda assim aquele destino imperdível acaba fazendo parte das opções para a próxima viagem, no entanto, nem sempre o dinheiro é capaz de acompanhar os valores altos de cidades muito visitadas e valorizadas como Nova York, por exemplo, então nada melhor que buscar as melhores opções para aproveitar um lugar caro sem atrapalhar o orçamento da viagem.

De acordo com uma publicação deste ano pela revista The Economist, Nova York é a sétima cidade mais cara do mundo, mas nem por isso o sonho de conhecer o lugar deve ser deixado de lado. As opções mais acessíveis para o turista que procura por promoções como em qualquer lugar do mundo, não vão faltar. Grandes metrópoles têm sempre os preços mais caros, o ideal para quem curte um ambiente mais urbano é passar poucos dias e conhecer na maior quantidade de tempo possível primeiramente os atrativos gratuitos.

Se o viajante vai ficar hospedado em algum lugar apenas para dormir, o hostel é uma ótima escolha para economizar também com a comida. Os hostels possuem cozinha, o que facilita a alimentação e assim reduz os gastos de uma viagem em Nova York.

Viajar com uma companhia diminui os custos com o táxi, mas sempre que possível prefira os aplicativos como o Uber, ou então o transporte público para percorrer as distâncias de uma cidade grande. O MetroCard NYC custa cerca de US$ 31 para 7 dias. Uma passagem única tem o preço de US$ 2,75.

Hotel não é uma opção econômica, quem realmente quer economizar vai se encantar pelos ótimos preços de um hostel. Não precisa ter hesitação, nos quartos compartilhados todo mundo respeita o seu espaço, para quem prefere mais privacidade um quarto privativo ainda vai sair mais barato que um hotel.

Os “free tours” são imperdíveis para conhecer mais da cultura e da história da cidade sem precisar contratar uma agência ou um guia particular. Essa modalidade conta com uma colaboração voluntária no fim dos passeios.

Com a união de todas essas informações, certamente os custos da viagem terão uma redução significativa.

 

Turismo na Catalunha sofre queda após referendo pela independência

De acordo com uma organização espanhola responsável pelo turismo, a Exceltur, as atividades turísticas na Catalunha já caíram cerca de 15% desde o referendo de independência que foi realizado no último dia 1º de outubro. Até o final do ano, a previsão é de que as reservas nos hotéis tenha uma queda de aproximadamente 20% em comparação ao trimestre anterior.

De acordo com o vice-presidente da Exceltur, José Luis Zoreda, em menos de um mês após o referendo, os impactos econômicos negativos causados no setor turístico catalão já foram maiores do que os provocado pelos atentados terroristas que ocorreram no mês de agosto de 2017 nas cidades de Barcelona e Cambrils, os quais resultaram em uma queda aproximada de 5% no turismo.

Na cidade de Barcelona, os comerciantes da famosa rua Las Ramblas já perceberam uma redução substancial nas atividades, a qual já alcança o índice de 25% segundo eles. Paralelamente, as diárias de alguns hotéis já caíram pela metade nesse período. Caso essa queda alcance o patamar de 20% até o final do ano, as perdas poderão chegar a mais de € 1,2 bilhão.

Com a desaceleração do turismo, os empregos em Barcelona também podem sofrer impactos bem negativos, segundo o executivo da Exceltur, tendo em vista que cerca de 105 mil pessoas trabalham de forma direta ou indireta nesse setor na cidade.

Para José Luis Zoreda, as consequências da queda do turismo, o qual é responsável por aproximadamente 12% do Produto Interno Bruto (PIB) da Catalunha, podem ser tão negativas ou até mais prejudiciais do que as mudanças nas sedes de várias empresas que anunciaram recentemente que  estão deixando a Catalunha  devido as incertezas provocadas pela crise política.

Antes do referendo pela independência, a região da Catalunha, que tem como maiores destaques a capital Barcelona e as praias na área litorânea de Costa Brava, era a região da Espanha que mais atraia turistas estrangeiros. Apenas no ano de 2016, cerca de 18 milhões de visitantes de outros países passaram pelo local, o que representa aproximadamente um quarto de todos os turistas estrangeiros que viajaram para a Espanha no ano.

 

Mudanças na liderança do Bradesco – Luiz Carlos Trabuco Cappi troca de cargo

Há mudanças a vista na liderança do Bradesco. O presidente do conselho administrativo da organização, Lázaro de Mello Brandão, renunciou ao cargo e em seu lugar assume Luiz Carlos Trabuco Cappi que passa a ocupar dois postos: o de presidente do conselho administrativo e presidente executivo. Este último será preenchido por outro executivo do banco.

A perspectiva é que o novo nome seja anunciado em março de 2018, após a assembleia geral com acionistas e a reunião do conselho. Entre os nomes mais cotados para substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi estão três vice-presidentes:

Maurício Minas, da área de tecnologia, responsável pela implementação do banco digital da instituição, o Next, e pela liderança no aperfeiçoamento tecnológico dos processos digitais do banco; Alexandre Glüher, da área de Relações com Investidores e Josué Pancini, responsável pela rede de agências e que tem como ponto positivo o tempo de permanência no cargo.

Segundo Luiz Carlos Trabuco Cappi, a decisão pode ser anunciada antes de março: “A instituição tem condições de escolher dentro do atual quadro de executivos quem será o novo presidente,” disse o diretor-presidente em entrevista. Ele também enfatizou que tanto a renúncia de Brandão quanto a decisão substituí-lo foram planejadas e já vinham sendo planejadas com antecedência.

“É evidente que desde lá no passado, quando ele [Brandão] propôs ao conselho minha escolha para vice-presidente [do órgão], ele já tinha um olhar sinalizador com a minha carreira”, afirmou o executivo.

Trabuco confirmou seu sucessor será um membro da diretoria da instituição, que por tradição, opta por um profissional da casa e não por recrutar um presidente no mercado.

Luiz Carlos Trabuco Cappi foi eleito presidente do segundo maior banco privado do Brasil em 2009. Seu maior ato foi a liderança na aquisição da filial brasileira do HSBC em 20015. Na ocasião, o banco estrangeiro foi adquirido por US$ 5,2 bilhões, na maior transação daquele ano e uma das mais expressivas da década.

Nos últimos meses, Trabuco bateu na tecla da digitalização dos processos e negócios do banco, influenciados principalmente pelo crescimento de fintechs nos país. O atual presidente executivo também reforça que o desafio para quem ocupar seu posto é a “alfabetização” dos clientes. Atualmente pouco menos da metade deles (13 milhões dos 27 milhões) aderiram aos recursos digitais do banco.

A saída de Brandão

Lázaro Brandão, com 91 anos, assumirá a presidência do conselho de administração das empresas comandadas pelo Bradesco. O executivo enfatiza que sua renúncia faz parte do processo de renovação da organização. Desde 1990 no cargo de presidente administrativo, ele disse em entrevista que instituição deve acompanhar os processos tecnológicos para oferecer um bom atendimento ao público.

O executivo dedicou boa parte de sua vida ao banco, em que ingressou em 1942, na época ainda chamado de Casa Bancária Almeida & Cia. Brandão passou por vários níveis hierárquicos ao longo de sua carreira, chegando a presidência executiva em 1981.

Luiz Carlos Trabuco Cappi chegou em 1969 como escriturário e galgou um longo caminho até o posto mais alto da instituição.

 

Lobisomem recém-nascido? Finalmente esclarecido o grande mistério

Verdade ou farsa? Realidade ou ficção? Humano ou mutante? Uma série de imagens que circula na internet vem despertando a curiosidade de muita gente, levantando dúvidas e suscitando diversos rumores.

Trata-se de uma pequena e assustadora criatura, metade humana, metade lobo, com garras e dentes caninos, que teria sido encontrada na região de Pahang, oeste da Malásia. Os boatos e suposições começaram a percorrer o mundo todo, com a mesma velocidade em que as imagens foram compartilhadas. Algumas pessoas chegaram a até se impressionar, inclusive no Brasil.

No Facebook, por exemplo, as reações foram de estranhamento, pavor ou de ironia: “Deve ser a cruza de um homem com uma cadela, ou uma mulher com um cachorro!!! Rsrsrsrsrs [sic]” ou “Ta amarrado! Kkkkkkkkk [sic]”ou ainda “Isto é o capeta isso sim [sic]”.

Entretanto, ninguém precisa mais ficar apavorado ou ter pesadelos com a bizarra criatura. A estranha e “demoníaca” criança mutante não é o cruzamento de um humano com um lobo (ou um leão, ou um rato, ou qualquer outro animal). Não, não se trata de zoofilia. E também não é alguma aberração viva.

Tamanho rebuliço, tanto aqui quanto no exterior, fez com que a polícia local do país asiático investigasse a fundo o mistério da criança lobisomem e, finalmente, conseguisse esclarecer tudo. Segundo o Daily Mail, o governo da Malásia até fez um pronunciamento oficial sobre o assunto, para esclarecer tudo e colocar um fim a todas as dúvidas. Qual a conclusão, então?

A suposta criança mutante felina é, na verdade, um simples boneco de silicone. Nada mais do que isso. É uma obra de arte criada pela artista plástica Laira Maganuco, e a mesma foi quem postou a foto do “menino lobo”. O boneco, aliás, está à venda e pode ser comprado on-line. E aí, ficou interessado em adquirir ou levar para casa?

Tecnologia revolucionária é apresentada em uma conferência da UIST 2017

Image result for UIST 2017

Pessoas que estão habituadas a jogar com o Nintendo Wii já estão mais abertas para tecnologias inovadoras que focam o controle gestual. Mesmo com algumas divergências apresentadas no desenvolvimento desta tecnologia ao longo dos anos, um produto promete ser responsável por eliminar o estigma de que esta tecnologia não é proveitosa e criar uma harmonia perfeita com outras tecnologias disponíveis.

A tecnologia rotulada como “revolucionária” permite fazer qualquer objeto do cotidiano transformar-se em um controle remoto. Você terá acesso a sua TV utilizando somente sua mão e seus dedos por exemplo, trocar de canal com uma xícara de café ou aumentar o volume da TV utilizando sua guitarra.

“Nosso método permite uma experiência muito mais fácil de controle remoto, pois você pode mudar canais sem ter que deixar sua bebida de lado, ou mudar sua posição, seja relaxando no sofá ou parado na cozinha seguindo uma receita. Você poderá até mudar o canal com seu gato de estimação”. , diz Cristopher Clarke, PhD da Escola de Computação e Comunicações da Universidade de Lancater.

Os desenvolvedores desta tecnologia são da Universidade de Lancaster e a tecnologia leva o nome de “Matchpoint: Spontaneous spatial coupling of body movement for touchless pointing”, que após traduzido fica: (Matchpoint: acoplamento espacial espontâneo do movimento do corpo para apontar sem toque). Os pesquisadores e desenvolvedores desta tecnologia apresentarão dados completos em uma conferência em Quebec no Canadá, a UIST 2017, que acontecerá nos dias 22 e 25 de outubro. As técnicas utilizadas por essa forma inovadora de tecnologia permitem uma maior interação entre movimentos, mesmo que seja o movimento de um objeto, podendo o usuário monitorar o controle das funções de um aparelho de TV com telas desenvolvidas para isso.

“O acoplamento espacial espontâneo é uma nova abordagem para o controle de gestos que funciona combinando o movimento em vez de pedir ao computador que reconheça um objeto específico”, diz Clarke.

O que difere esta tecnologia de outras tecnologias semelhantes e que não tiveram sucesso, é que ela necessariamente não precisa interagir com membros e outras partes do corpo do usuário. O algoritmo envolvido nesta tecnologia tem o foco no movimento rotativo, sendo dispensável a calibração ou a predefinição de objetos e pessoas.

 

Conheça o Desafio Bonn e a iniciativa da Floresvale de Michel Terpins

 

O Desafio Bonn é um esforço internacional para a recuperação de áreas florestais. A ideia central é a restauração 150 milhões de hectares da paisagem natural desmatada ou degradada até 2020 e mais 200 milhões até o fim de 2030. Quem reporta é Michel Terpins, sócio da companhia de reflorestamento ambiental Floresvale. Saiba mais!

O Desafio Boon

Iniciado em 2011, o Desafio Boon tem esse nome devido a reunião acontecida na cidade alemã de Boon. Na ocasião os governos de diferentes países da América Latina também se comprometeram a reflorestar/ restaurar mais 20 milhões de hectares como parte da Iniciativa 20×20.

Há mais de 2 bilhões de hectares de áreas degradadas no mundo e que poderiam ser restauradas. Trata-se de uma extensão maior do que a área da América do Sul, localizadas principalmente em regiões de clima tropical e temperado.

Michel Terpins cita a fala de Bethanie Walder, diretora executiva da Society for Ecological Restoration, “investir na restauração ecológica faz sentido do ponto de vista econômico e também ecológico”. Segundo estimativas da WRI (World Resources Institute) já estão disponíveis US$ 1,15 bilhões para a iniciativa e pode trazer um retorno de US$ 23 bilhões nos próximos 50 anos.

Outro ponto positivo diz respeito a quantidade de CO2 transformada em O2 pelo reflorestamento proposto. Só o Desafio Boon pode gerar retirar quase cinco gigatoneladas de CO2 do ambiente, reporta Michel Terpins.

O conceito de restauração ecológica

De acordo com a Sociedade para a Restauração Ecológica, a restauração é o conjunto de ações visando a recuperação de um ecossistema degradado, danificado ou destruído, com objetivo de devolver suas condições naturais, incluindo o contexto das mudanças climáticas.

A restauração ecológica mostrou-se fundamental para reverter a perda da biodiversidade. Por isso iniciativas e acordos como as Metas Aichi da Convenção sobre a Diversidade Biológica são tão importantes. Elas exigem a restauração ecológica também como uma alternativa para assegurar recursos básicos como água e comida para a população.

O papel do Brasil

O Brasil também faz parte da iniciativa, com uma contribuição voluntária no sentido de reflorestar, restaurar e viabilizar a regeneração natural de 12 milhões de hectares até o fim de 2030. Além disso, também se comprometeu a recuperar 5 milhões de hectares de pastagens degradadas até o fim de 2020.

Michel Terpins também destaca o argumento de Rachel Biderman Diretora Executiva da WRI Brasil: “restaurar 12 milhões de hectares de terras florestais […] são um caminho para o Brasil alcançar grandes reduções nas emissões para o Acordo de Clima de Paris”. Em outras palavras, revitalizar essas áreas irá ajudar a atenuar os resultados das mudanças climáticas.

A Floresvale

A empresa de Michel Terpins nasceu em 2009 e seu ramo de atuação é o manejo de florestas de eucalipto para áreas de reflorestamento como a serraria no Vale do Paraíba, entre os estados de Minas Gerais São Paulo e Rio de Janeiro.

Atualmente é a maior companhia de base florestal focada em madeira sólida de eucalipto. A Floresvale já desenvolveu um polo madeireiro sustentável, composto de mais de 4.000 hectares de florestas manejadas. O que gera empregos e condições interessantes para a região, bem como seu potencial florestal.

 

 

 

 

Técnico diz que Brasil não cuida do futebol de base

Neymar Junior já possui 25 anos e apesar de ainda ser jovem não da para dizer mais que ele está em inicio de carreira. Muitos se questionam quando irá aparecer um novo jogador que ira para substituir o status de “iniciante promissor”. No Brasil, sempre tivemos a sensação de existir uma corrida de bastão, onde o craque da geração anterior passava o bastão para a nova promessa do esporte. Foi assim com Romário, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Kaka, e muitos outros. Nesse bastão consiste a responsabilidade de dar orgulho pra seleção mostrando clássico futebol arte e a promessa de vitórias.

No entanto, será que a base do futebol brasileira esta se preparando adequadamente para fornecer essa nova geração de atletas? Segundo o técnico Rogério Micale, que não se classificou para o mundial com a seleção sub-20, essa resposta é não.

O treinador declarou que não existe um planejamento muito bem definido, não existe um norte para trabalhar os novos talentos. Rogério afirmou que no Brasil tudo acorre de forma aleatória, dando a entender que o surgimento de novos atletas esta condicionado mais ao fator sorte do que uma estrutura de base que investe nesses jovens.

Erasmo Damiani, que era o coordenador de base, foi demitido no segundo mês de 2017 pela CBF. A instituição prevê contratar outro coordenador de base apenas em 2018. Damniani diz lamentar que futebol brasileiro esta ficando 1 ano sem alguém para se cuidar da base.

Provisoriamente Edu Gaspar acompanha a base brasileira e o seu trabalho é criticado pelo Damiani. “O Edu nunca acompanhou a base. Em sete meses lá, disse que a gente (ele e Micale) não servia. Tudo bem, não servíamos, mas aí não entra ninguém? Que tipo de embasamento é esse?”. Erasmo ainda questiona a forma de gestão em vigência.

Edu Gaspas respondeu divulgando uma nota. “Podemos falar de projeção futura também, mas preferimos pensar em ciclos, assim como pensamos o planejamento da Seleção principal. É uma metodologia que dá resultado. Hoje, o que temos de concreto é o Mundial Sub-17 (outubro) e o Sul-Americano Sub-15 (novembro)“, afirma.

De acordo com Rogerio Micale, o futebol brasileiro segue no improviso e ainda esta na dependência do menino que cresce jogando futebol no asfalto, no entanto ele afirmou que até isso esta se desgastando, pois as crianças atualmente possuem mais opções de entretenimento.

 

Filme ‘Uma Linda Mulher’ vai se tornar musical na Broadway

Resultado de imagem para Filme 'Uma Linda Mulher' vai se tornar musical na Broadway

O filme Uma Linda Mulher foi um dos grandes clássicos da década de 90, responsável por marcar toda uma geração e consagrar a atriz Julia Roberts, que chegou a receber uma indicação ao Oscar pela sua atuação no longa. Agora,  pouco mais de vinte e cinco anos após a estreia do filme nos cinemas,  foi divulgada a notícia de que um musical da Broadway está sendo produzido sobre a história.

Segundo a revista norte-americana Variety, o filme irá se transformar em um musical da Broadway no ano de 2018, e o elenco da produção já foi escolhido, incluindo a protagonista, que será interpretada pela atriz Samantha Banks, conhecida por seus papéis em outras produções da Broadway como ‘Os Miseráveis’.

Para os fãs do filme, uma boa notícia é que toda a trilha sonora da peça será liderada pelo música Bryan Adams, assim como aconteceu no filme de 1990. O diretor do longa, Garry Marshall, também estará envolvido no projeto, de acordo com as fontes ouvidas pela revista, como parte da equipe criativa do musical.

O diretor da peça, por sua vez, será o consagrado Jerry Mitchel, que já venceu o Tony Awards, a maior premiação do teatro mundial. Em comunicado a revista Variety, Mitchel destacou que desde a primeira vez em que assistiu ao filme ‘Uma Linda Mulher’, ele já havia identificado o grande potencial da história em se tornar um musical, devido a mensagem clássica e romântica da trama.

A história retratada no longa e que será recriada na peça, é sobre um magnata que ao conhecer uma prostituta na Hollywood Boulevard, decide contratá-la como acompanhante por uma semana. Durante esse período, ela passa por uma grande transformação, se tornando uma mulher mais elegante e refinada, o que por sua vez, acaba modificando os termos do relacionamento entre os protagonistas.

Ainda segundo a revista, o musical irá ter uma temporada de testes na cidade de Chicago, no Oriental Theater, antes de estrear de forma definitiva na Broadway. No geral, espera-se que a história seja bastante fiel ao filme, mas fontes especulam que a experiência profissional da protagonista será minimizada, para que o musical também possa receber o público jovem.