Preço do material escolar em São Paulo pode variar em até 260%

De acordo com uma nova pesquisa feita em dezembro de 2017 pela Fundação Procon-SP em São Paulo, a variação do preço dos itens que compõem a lista de material escolar chega a ser de até 260% em relação a um único produto. Ou seja, um único item pode apresentar essa variação de preço quando pesquisado em diferentes lojas na capital de São Paulo. Um exemplo disso é a caneta esferográfica produzida pela marca Faber Castell, que custa de R$ 1,75 a R$ 6,30 nas diferentes lojas da capital paulista.

A pesquisa feita a partir dos itens de material escolar foi realizada nos dias 7 e 11 do mês de dezembro do ano passado. Para isso, o levantamento realizado contou com a participação de nove lojas situadas na cidade de São Paulo. Dentre os itens pesquisados para o levantamento, a fundação explicou que foram pesquisados os preços dos seguintes itens: caderno, borracha, lápis preto e colorido, apontador, caneta esferográfica e hidrográfica, fita corretiva, cola líquida e em bastão, lapiseira, giz de cera, marca texto, papel sulfite, pintura a dedo, massa de modelar, régua, tesoura escolar e refil para fichário.

Já em uma comparação com a edição passada da mesma pesquisa, os preços dos itens de material escolar subiram 9,25% em dezembro de 2017. Além disso, o IPC-SP – Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo, feito pela Fipe, revelou que em uma comparação com a edição anterior da pesquisa houve uma variação de 2,45% em relação aos resultados.

Sendo assim, a recomendação feita pelo Procon-SP para os paulistanos e demais brasileiros, é de que os pais devem pesquisar bastante antes de comprar qualquer item da lista, por mais barato que pareça ser, há uma grande variação nos preços quando o item é pesquisado em diferentes estabelecimentos. Além disso, o Procon-SP ainda aconselha que os pais procurem pelos itens que podem ser reaproveitados do ano anterior, como os lápis que sobraram, canetas que funcionam, entre outros.

Uma outra dica na hora de adquirir esses itens é perguntar para o estabelecimento sobre as condições de pagamento, pois para os pagamentos à vista é possível conseguir um desconto. No caso das compras coletivas, os descontos são ainda maiores, o que pode ser uma boa saída para quem quer economizar com o material escolar neste ano.