Saiba como evitar os efeitos da baixa umidade devido ao tempo seco

Resultado de imagem para baixa umidade

Os efeitos do tempo seco, entre eles o excesso de catarro, dores de cabeça, garganta seca e pele coçando, os moradores de Belo Horizonte e Brasília sofrem com a umidade relativa do ar em apensa 20%. A situação piora em Cuiabá, com apenas 15% de umidade segundo dados do Inmet.

Estados como Goiás, Distrito Federal e parte do Mato Grosso do Sul, Sul de Tocantins e oeste de Minas Gerais estão em estado de alerta máximo devido à baixa umidade do ar. As taxas da umidade desses estados variam entre 12% e 20% um índice que é considerado um risco a saúde. O estabelecido pela Organização Mundial da Saúde é de no mínimo 60% para manter o bem estar da população. O pneumologista Alexandre Kawassaki, do hospital 9 de Julho diz que: “Esse tempo faz com que as partículas fiquem mais tempo no ar”.

Isso se refere a partículas de poeiras domésticas que contém muito ácaros e com a menor umidade, fazem com que as secreções que o corpo produz não deem conta de manter a hidratação necessária. Os efeitos desse ar seco para o corpo são os mais severos explica o pneumologista. “Depende da sensibilidade de cada um, mas as pessoas podem ficar com os olhos, a boca e o nariz mais secos quem possui fragilidade na mucosa pode ter sangramento nasal”.

Os portadores de doenças crônicas como rinite, sinusite e asma, sofrem com as crises nesse período seco. A solução é hidratar e umidificar o ambiente, beber bastante água e lavar os olhos e nariz com soro fisiológico. Outra dica é espalhar toalhas molhadass pela casa.

Outro efeito do tempo seco é sobre a pele, que fica mais seca e mais propicia a sofrer dermatites, escamação e coceira. Devemos hidratar bem a pele para não causar rachaduras e a dermatologista Caroline Semerjian explica: “Costas e rosto possuem mais glândulas sebáceas e sofrem menos. As regiões que não produzem secreção sebácea, como braço e perna chegam a descamar”.

Para quem pratica atividade física é importante ressaltar que deve evitar o ar livre entre as 10 horas da manhã e as 17horas da tarde.