Itália sofre com seca grave e corta abastecimento de fontes históricas

Uma seca tão grande equivalente ao Norte do país, a Itália registra a seca mais grave da história, e dez de suas regiões já declararam estado de calamidade natural. O país denunciou dados consideráveis e Roma já planeja racionamento de água. No Vaticano o plano é cortar o abastecimento de suas fontes. Fruto de uma temporada seca, a nova emergência atinge a península italiana.

Cálculos oficiais mostraram que a perda chegou a 20 milhões de metros cúbicos de água e segundo dados da agência nacional de meteorologia, a Itália teve sua temporada de seca mais grave das últimas 6 décadas e recebeu 33% menos chuvas se comparadas aos anos anteriores.

Devido aos tempos ruins em questão de água a Itália decidiu desligar cerca de 300 das famosas fontes públicas da capital e a previsão é que esse número aumente. Fontes d’água como a dos escultores do século XVII de Carlo Maderno e Gian Lorenzo Bernini na Praça de São Pedro, já estão secas. O Vaticano decidiu cortar o abastecimento e a região de Lácio está considerando a possibilidade de corte de água em Roma para aproximadamente 1 milhão e meio de habitantes durante o período de oito horas por dia mesmo com o prefeito da cidade sendo contra essa decisão. “A decisão está em linha com o pensamento ecológico do Papa: não se pode desperdiçar água e temos que fazer sacrifícios”, disse o porta-voz do Vaticano, Greg Burke.

O Ministro do Meio Ambiente Gian Luca Galletti, quer que seja evitado qualquer tipo de alarme e as perdas do setor agrícola e pecuário já ultrapassou mais de 2 bilhões de euros. O rio Pó considerado o maior da Itália teve uma baixa de 50 centímetros comparados ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados do Coldiretti, o maior sindicato agrícola da Itália.

Das vinte regiões italianas, metade já declararam zona de desastre natural, o que afeta a suspensão do pagamento de impostos dos agricultores e a disponibilização de fundo de compensação. As mudanças climática não são as únicas causas dessa seca, segundo os especialistas, a má manutenção do sistema hídrico e abusos como a crianção do campo de golf em terras desérticas também causaram esses resultados.

O país declarou o estado de emergência em caráter preventivo, devido a seca. A decisão informada em coletiva de imprensa por Enrico Letta, subsecretário da presidência do Conselho de Ministros. Ele afirma que é alarmante a situação das bacias hidrográficas.

Veja também: Itália: Lombardia e Veneto vão realizar referendo sobre autonomia