310 milhões por ano é o que o trabalhador para por dia de IR

O protesto do trabalhador contra o governo na cogitação de aumento no imposto de renda não foi à toa, pois nos 6 primeiros semestres do ano, os empregados recolheram de IR o valor de R$ 56 bilhões de reais aos cofres da Receita Federal. Esse valor representa em média R$ 310 milhões por dia, incluindo os finais de semana e feriados.

Se esse ritmo se mantiver o IR sobre o salário do trabalhador irá recolher cerca de R$ 112 bilhões nesse ano, um número considerado recorde.

O recolhimento do governo em impostos é enorme, e como os gastos públicos não conseguem se conter, o jeito que eles encontram é obrigar a população a pagar os rombos no orçamento. A equipe econômica recentemente aumentou o PIS e a Confis sobre os combustíveis com a intenção de recolher R$ 10 bilhões. Os rombos nos cofres públicos são tão grandes, que isso não será o suficiente para acabar com o déficit de 2017 e estima-se que ele seja maior que R$ 139 bilhões.

Segundo dados da Receita, na última década o IR incidido no contracheque dos trabalhadores um total de R$ 769 bilhões entre os anos de 2007 e 2016. Os impostos que os trabalhadores pagaram dobram.

A Receita Federal considerada uma máquina de arrecadar dinheiro e ela não foi afetada nem pelo desemprego e em 2015, onde tiveram uma soma de R$ 101 bilhões.

O atual presidente admitiu o aumento no IR e justifica que a proposta foi cancelada. Sem o aumento de imposto o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, terá que fazer o anuncia das mudanças nas metas fiscais de 2017 e 2018 nos próximos dias.

O governo pretendia arrecadar cerca de R$ 4 bilhões com o aumento do IR, o que seria ainda insuficiente para cobrir os R$ 6 bilhões liberados nas emendas do parlamento.