Aumento de recall no Brasil é causado por falhas em airbags

Resultado de imagem para falha em airbags

O Procon de São Paulo, que é um órgão ligado à Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania, fez uma pesquisa mostrando que 76 dos recall nos carros, feitos nos primeiros seis meses de 2017, foi detectado em 25 deles, que o sistema de airbag apresentava  defeitos de fabricação . Isso acaba mostrando um aumento de cerca de 78%, em comparação ao mesmo período de 2016, que contabilizou 57 recall, e que em 14 deles, o problema foi no airbag. O número em geral de campanhas de recall aumentou em 30% em relação ao ano anterior.

Esse levantamento do Procon-SP, mostrou que essas campanhas, atingiram no total quase 1.200.000 carros, nesse período dos primeiros seis meses de 2017, sendo que 55% deles, apresentaram problemas com o airbag. Nos números verificados no mesmo período do ano anterior, foram quase 912.000 carros afetados com recall.

Quando as empresas verificam que um serviço ou produto apresentam um defeito, colocando a segurança e a saúde de seus consumidores em risco, elas fazem um recall, que é um chamado público para fazer essa reparação, visando a prevenção de acidentes e a correção dos problemas. No Código de Defesa do Consumidor (CDC), está previsto no artigo 10, que o fabricante não pode inserir no mercado, um produto ou serviço, que tenha conhecimento ou que deveria ter, e este apresentar perigo à segurança ou saúde de seus consumidores.

Osmário Vasconcelos, diretor de fiscalização do Procon-SP, declarou que o índice do aumento de recall no Brasil, está ligado às pesquisas dos órgãos de fiscalização, e na maior atenção das companhias com os sistemas de segurança dos veículos. Houve um aumento nos estudos por parte das montadoras, para solucionar o aumento dos acidentes, tanto no Brasil como no mundo. O número de fabricantes de airbag não eram muitos, sendo que os acidentes gerados por falhas técnicas desse equipamento, acabariam acarretando indenizações contra as montadoras, porque esses problemas poderiam gerar consequências graves.

Ele ainda informa, que o consumidor quando adquirir um carro seminovo, deve procurar saber junto com a concessionária, se o modelo da sua escolha teve um recall, procurando saber se a peça que apresentava problemas, foi trocada. Em veículos novos, o cuidado das concessionárias deve ser maior, juntamente com as montadoras, as suas atenções devem ser redobradas nas novas peças, e quando apresentarem problemas, as companhias estão convocando os consumidores para o recall.

Os problemas mais comuns verificados nos airbags, eram quando no momento da colisão, ele apresentava um defeito na maneira em como ele se abria, alguns com um volume maior quando inflava, podendo jogar o indivíduo contra o banco, podendo causar ferimentos. Alguns espalhavam estilhaços na hora da sua abertura.

Graças a globalização, acidentes ou incidentes são divulgados com bastante rapidez. As empresas acabam optando em fazer recall em vários países, já que os consumidores estão mais conscientes de seus direitos, e acabam procurando a justiça, em casos de problemas em seus veículos.