A mente criativa de José Henrique Borghi e sua visão sobre o futuro da publicidade

José Henrique Borghi nasceu na cidade de Presidente Prudente, que fica no interior do Estado de São Paulo. Graduado em Publicidade e Propaganda pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas, teve seu primeiro emprego no setor no final da década de 80, mais precisamente em 1989, quando trabalhou na agência Standart Oglilvy como redator. Se destacando rapidamente e tendo outras experiências trabalhando em várias agências de grande renome, como, por exemplo, DM9/DDB, FCB, Leo Burnett e Talent. Com o destaque nessas agências abriu a sua própria, com a parceria de seu sócio Erh Ray, sendo a agência batizada como BorghiErh.

Foi da mente criativa de José Henrique Borghi que surgiu grandes campanhas publicitárias que até hoje são lembradas pelo público brasileiro, tamanho sucesso e repercussão que tiveram. Dentre elas, se destacam a da Sazón feita com o hit “É o amor” da dupla sertaneja Zezé de Carmargo & Luciano e a inesquecível campanha da Parmalat que encantou o Brasil com seus Mamíferos da Parmalat, feita com crianças fantasiadas como bichinhos de pelúcia, cantando jingles que ficaram famosos.

Com a rápida ascensão da agência de José Henrique Borghi e de seu sócio, no mês de dezembro do ano de 2006, a agência foi comprada pela empresa de publicidade Lowe, dessa forma, ele passou a ser presidente, juntamente com o seu parceiro Erh Ray.

Desse momento em diante a empresa ganhou muito mais evidência no mercado publicitário, crescendo tanto dentro do território brasileiro como internacionalmente e, no ano de 2015, a agência se fundiu com o Grupo Mullen e a agência Lowe & Partners, originando a chamada MullerLowe Brasil.

Além disso, José Henrique Borghi é premiadíssimo em sua carreira. Ganhou 7 prêmios no London Festival, 14 Leões de Cannes, 11 premiações no New York Festival, 10 prêmios do The One Show, bem como foi 15 vezes premiado no Abril de Publicidade e 10 prêmios Clios Award. Mas, mesmo diante de todo esse sucesso, não se coloca como um dos mais influentes publicitários do Brasil, afirmando que os que realmente são influentes são Julio Ribeiro, Roberto Duailibi e Washgton Olivetto. “Eu sou esforçado e me garanto”, afirmou o próprio.

O publicitário afirmou em entrevista que vê a nova geração de profissionais da área como desorientados. Segundo ele, apesar da existência de infinitas possibilidades e ferramentas trazidas pela tecnologia, os novos publicitários continuam apegados aos mesmos modelos de criação que ele possuía há 33 anos, quando começou a carreira e tinha apenas aquele material disponível. De acordo com ele, os jovens sofrem uma “síndrome do tudo pode”, ao contrário da antiga geração que virava noite a fio em busca de novas criações.

Vendo as mudanças que estão ocorrendo com o advento da tecnologia e da internet, José Henrique Borghi afirmou acreditar que a internet é o novo formato publicitário e quem não se adequar irá “queimar no inferno da programática”. No entanto, apesar de todas as mudanças no setor, ele acredita que não há nenhuma força poderosa o suficiente de mudança quanto a força de uma boa ideia.