Abelhas demonstram enorme capacidade de aprendizado, revela estudo

abelhaUm estudo recente sobre as abelhas, revelou que insetos em sua grande maioria podem ser condicionados a certas atividades, como por exemplo, movimentar pequenas bolinhas de uma cor específica.

O estudo foi publicado pela revista cientifica “Science” no último dia (23) de fevereiro, e foi realizado pela Universidade Queen Mary de Londres, Inglaterra. Os resultados do estudo provaram uma enorme capacidade que as abelhas apresentam de aprender novos comportamentos. Ao passarem por questões como a falta de alimento e algum tipo de ameaça a longo prazo, elas abordam um comportamento diferente com técnicas avançadas para a sobrevivência do grupo.

As abelhas foram induzidas a movimentar uma pequena bolinha de plástico amarela do canto de um painel, diretamente para o centro deste mesmo painel. A cada bolinha colocada no centro do painel, as abelhas recebiam uma solução com base em açúcar e água como uma forma de recompensa. Os cientistas perceberam um aumento significativo na forma eficaz com que elas levavam a bolinha para o centro do painel a longo prazo. “Isso prova que elas pode ser condicionadas e até aprimorarem sua técnica“. explica Olli Loukola, ecologista e um dos responsáveis pelo estudo.

Em um segundo experimento realizado, os cientistas colocaram as abelhas já treinadas com abelhas que não haviam desenvolvido a técnica de movimentar as bolinhas. O que se esperava era que as abelhas novas fizessem igual as abelhas que já aplicavam a técnica, porém, as abelhas novas aprenderam com as que já haviam participado da experiência e acabaram aprimorando a forma de levar a bolinha com mais eficiência. Elas aprenderam mais rápido observando as abelhas, do que um modelo de plástico e aprimoraram a técnica. Elas conseguem replicar tarefas desenvolvidas por outros insetos da mesma espécie e são capazes de conseguirem utilizar as bolinhas como ferramenta.

Essa técnica de treinar as abelhas prova a capacidade que as abelhas têm de se desenvolverem perante novos desafios. Elas replicaram a partir do processo de observação e ao longo do tempo evoluíram o seu cenário.

As abelhas tinham visto, no movimento demonstrador, os insetos moverem a bola mais difícil, mas elas moveram a bola mais fácil. Isso significa que as abelhas não simplesmente copiaram a demonstração, mas melhoraram a técnica ou a estratégia observada”, diz Olli.

O fato de ter resolvido o problema de maneira diferente mostra uma impressionante flexibilidade cognitiva da espécie”. Afirma o ecologista. O estudo aponta para uma capacidade enorme de aprendizado e evolução de certos animais na natureza, como é o caso das abelhas, de evoluírem e se aprimorarem devido a uma certa pressão em seu ecossistema e novos comportamentos acabam surgindo.

A capacidade cognitiva para resolver tarefas complexas provavelmente ajudarão a sobreviver em ambientes com constante mudanças. Por exemplo, as abelhas podem aprender novas técnicas de fuga apenas observando outras”, reforçou o Olli.

Veja também, abelhas então na lista de extinção.