Relatório da Focus apresenta uma alta de 0,48% do PIB para 2017

Em pesquisa divulgada na manhã desta segunda-feira (13/02), o relatório de mercado Focus apontou uma leve queda na projeção das atividades econômicas para este ano. O estudo acompanha a avaliação dos especialistas do Banco Central, para os quais o crescimento econômico ainda segue abaixo do esperado. De acordo com os dados da Focus, o Produto Interno Bruto (PIB) para 2017 será de 0,48%, uma leve regressão da alta esperada de 0,49% do estudo anterior. É a segunda queda consecutiva na projeção, que chegou a estipular um crescimento de 0,50% há cerca de um mês.

O relatório da Focus também divulgou a previsão de alta econômica para o período de 2018. Dos anteriores 2,25% estipulados, o mercado decidiu elevar a expectativa para a média de 2,30% para o ano que vem. No mesmo relatório de um mês atrás, a projeção fixava 2,20% de crescimento para o período.

A equipe do Banco Central, no mês de janeiro deste ano, optou por reduzir a taxa básica de juros do país, a Selic. A taxa, que estava em 13, 75% até o fim de 2016, passou a operar em 13,00%. Dentre os motivos apontados para a diminuição da Selic, o fraco desempenho no cenário econômico foi o mais alegado pela instituição.

Em relação ao PIB, no fim de dezembro do ano passado o Banco Central apresentou uma estimativa de recuo de 3,3% para 2016 e uma alta de 0,8% para 2017, através do Relatório Trimestral de Inflação, o RTI. A equipe técnica do Ministério da Fazenda, por sua vez, apresentou uma projeção de 1,0% de crescimento econômico para 2017.

O relatório Focus divulgado nesta segunda também apresentou as projeções para o mercado industrial. Segundo o estudo dos analistas, é esperada uma leve recuperação para o setor em 2017 e 2018. Para este ano, a previsão é de 1,00% de alta, basicamente a mesma taxa de crescimento apresentada no relatório de um mês atrás.

Para 2018, espera-se que a área industrial do país tenha um crescimento de 2,05%. No relatório do mês passado, a estimativa para o mesmo período era de 2,10%. No começo do mês, uma pesquisa do IBGE mostrou que a produção do setor industrial terminou o ano de 2016 com uma queda de 6,6% em relação à produção do ano de 2015.

O relatório da equipe Focus ainda divulgou a expectativa para o indicador da dívida líquida da área pública nacional. Em relação ao PIB, a dívida do setor público foi fixada em 51,45%, com 51,05% apresentado no estudo anterior. No relatório de mês atrás, a dívida líquida era de 50,82%. Para o ano de 2018, os analistas da Focus preveem um crescimento para a dívida líquida do setor público na faixa de 55,00%.