Objeto metálico é encontrado em Marte pelo Curiosity

A Nasa descobriu recentemente com a ajuda de um robô, um objeto diferente na superfície do planeta Marte. Segundo a agência espacial americana, o objeto seria um meteorito metálico. Se for confirmado, o objeto será o terceiro já encontrado pelo Curiosity, o jeep-robô enviado a Marte pela Nasa, desde o momento de seu pouso na superfície, que ocorreu em agosto de 2012.

A agência analisou as imagens que chegaram de Marte e já disponibilizaram no próprio site da Nasa. Os cientistas passaram as imagens por um raio laser, que o próprio veículo Curiosity usa para poder vaporizar algumas amostras da superfície por onde passa, e ao mesmo tempo usa um espectrômetro para detectar a composição fazendo uma análise através da nuvem de plasma que é provocada pelo raio laser.

A partir das análises e das imagens, os cientistas afirmar que o meteorito poderia ainda ser feito de ferro e de níquel, e somente depois da confirmação de outros dados que serão coletados pelo robô, poderá também ser afirmado que o suposto meteorito teria sido formado do núcleo de um asteroide. É possível ainda ver nas imagens, que o objeto apresenta claramente a formação de sulcos, que são compatíveis aos objetos que entram em atrito com a atmosfera de um determinado planeta.

O porta-voz da Nasa, Guy Webster, disse: “O objeto foi batizado de Ames Knob e lembra outro meteorito examinado pelo Curiosity em novembro, cuja análise revelou uma composição de ferro e níquel“.

Outros veículos-robô já encontraram cerca de sete meteoritos metálicos diferentes espalhados pelo planeta. Opportunity e o Spirit são os dois principais responsáveis pelas descobertas em Marte, porém, o fato mais intrigante não é o objeto em si, mas sim a composição do meteorito, pois na Terra, eles apresentam uma característica de serem em 95% rochosos.

O fato deles serem particularmente metálicos, pode ser pela diferença de ambientes dos dois planetas. Além da erosão e de que Marte apresenta um terreno muito mais escarpado o que torna mais difícil a detecção de formações rochosas no planeta. Outro fator imprescindível é que Marte não possui oxigênio e nem água em sua atmosfera, fatores que contribuem para a oxidação de objetos de metal.

De acordo com a New Scientist, revista científica, o suposto meteorito ainda teria caído há pouco tempo, já que a superfície apresenta uma ligeira suavidade e brilho. Porém, existe uma teoria que diz que o meteorito teria pelo contrário, caído há muito tempo e que teria sido polido com as constantes tempestades de areia do planeta.

Desde o seu pouso, o Curiosity já percorreu por mais de 15 km de extensão do planeta. Os cientistas usam o robô para poder entender melhor o planeta vermelho, bem como poder traçar uma linha do tempo para observar transformações que o planeta sofreu ao longo dos anos.

 

Veja também as quatro principais descobertas do Curiosity em Marte.