Ministro da Educação consegue aprovação para reforma do Ensino Médio

Já deu para perceber que a educação brasileira está passando por diversas mudanças, tanto em programas estudantis, como o Fies, quanto o próprio sistema do ensino médio da rede pública e privada do país. O ministro Mendonça Filho – do Ministério da Educação – afirmou que o ensino médio passará por uma reforma e que será uma “mudança mais estrutural” e muito mais “relevante”, do que as ocorridas nas últimas duas décadas. Além disso, o ministro ainda afirmou que essa reforma será totalmente transformadora para o nosso país.

A proposta do Mendonça Filho foi aprovada no dia 08/02/17 pelo Congresso, onde ele participou juntamente com o presidente Michel Temer e com o Eunício Oliveira, presidente do Senado. O projeto tem como característica principal reavaliar e deixar a grade curricular do ensino muito mais flexível, que nada mais é do que deixar que os alunos possam escolher quais matérias querem cursar.

O ministro da educação disse que o “eixo central” do projeto foi preservado durante a aprovação no Congresso. Mendonça ainda afirma que o projeto estava em debate há mais de vinte anos, e que só não foi aprovado antes pela falta de vontade política das autoridades. “A discussão política é bem-vinda, mas quero clamar e chamar o Brasil para o bom senso (…) Só peço que tenhamos consenso em torno dos jovens e da educação”, disse Mendonça Filho.

Segundo o ministro, a reforma será muito importante para melhorar o ensino oferecido pelas escolas no Brasil. “A escola no Brasil é estática, com 13 disciplinas obrigatórias. E qualquer aluno tem que assimilar conteúdos da mesma forma. Não é assim que ocorre, quem vai fazer curso de jornalismo ou de engenharia tem vontades diferentes”. A declaração de Mendonça Filho deixa bem claro que a opinião do estudante é fundamental para o real interesse nas disciplinas aprendidas em sala de aula.

Ele ainda afirmou que a reforma não tem o intuito de eliminar alguma disciplina específica, mas sim deixar os estudantes mais a vontade para escolher as disciplinas que querem cursar de verdade, sendo assim o aluno teria maiores oportunidades para escolher.

Embora pareça uma mudança assombrosa, os alunos ainda terão disciplinas obrigatórias. O ensino médio será dividido em duas partes, sendo 60% para as disciplinas comuns que todos deverão fazer, essas serão definidas pela BNCC – Base Nacional Comum Curricular, e o restante que corresponde a 40% serão de escolha de cada estudante, para que assim ele possa se aprofundar em algum conhecimento específico, dentre eles, Matemática, Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Ensino Profissional.

Mendonça disse: “Propomos ênfase em matemática e português (…) E aí o jovem vai protagonizar a ênfase educacional nas áreas de ciências, da natureza, ou cursos técnicos, profissionalizantes, como ocorre no mundo todo”. Além disso, o ministro ainda defendeu a hipótese de que o estudante possa ingressar ao mercado de trabalho de forma antecipada através dos cursos técnicos. Porém, a demanda de cursos técnicos profissionalizantes têm que aumentar no país, que atualmente conta com 8% dos jovens que cursam algum curso técnico.

 

Cientistas criam embriões com células de humanos e de porcos

A ciência pode estar cada vez mais perto do desenvolvimento de diversos órgãos para transplante. Segundo uma publicação da Cell, uma revista científica, foi criado pela primeira vez em laboratório, embriões de humanos e porcos. Os cientistas usaram células-tronco combinadas das duas espécies para poderem criar os embriões.

Os pesquisadores do estudo, relataram que foi muito mais difícil do que eles imaginaram que seria, e que o estudo ainda é muito novo para ter qualquer conclusão. O autor principal do estudo, Juan Carlos Izpisua disse: “Este é um primeiro passo importante”, ele leciona no Instituto Salk, voltado para a área de Pesquisas Biológicas, no estado da Califórnia. O professor afirma: “O objetivo final é desenvolver tecidos e órgãos funcionais e transplantáveis, mas estamos longe disso.” Segundo Juan Carlos Izpisua, ainda o estudo tem grande importância para o desenvolvimento humano, mas ainda precisará de muito tempo para concluir.

O polêmico experimento, contou com células-tronco de pessoas adultas implantadas em embriões de suíno, sendo eles depositados no útero de diferentes porcas, para desenvolver e crescer em um período de tempo que consiste em quatro semanas. As células dos embriões manifestaram desenvolvimento tornando-se a formação inicial dos tecidos que compõem o coração, o fígado e os neurônios.

Foram criados mais de 150 embriões com células humanas e suínas. Eles foram batizados com o nome de “quimeras” – uma referência ao híbrido animal da mitologia grega, que consiste na mistura do corpo humano com um animal. Os embriões eram em primeira estancia suínos, mas consistiam na leve contribuição de células humanas. O estudo contou com um número total de 1.500 embriões híbridos, que levou cerca de quatro anos para serem desenvolvidos, um tempo muito maior que o esperado pelos cientistas que desenvolveram o projeto.

Evidentemente, essa experiência científica é mais uma que gera polêmica e levanta diversas questões éticas. Criar um ser que contém material humano e animal ao mesmo tempo, levanta questionamentos que pressupõe que poderá ser criado animais que desenvolva certas peculiaridades humanas, como a inteligência. Outro cientista do Instituto Salk, Jun Wu, alega que as células usadas foram em quantidades bem pequenas, além do que não contém nenhuma célula cerebral, o que tranquiliza essa possibilidade.

Diversos cientistas, professores e estudiosos do assunto, como Bruce Whitelaw, disseram que o estudo de fato é algo inovador e traz diversos avanços para a ciência no que diz respeito ao desenvolvimento da vida. Darren Griffin, outro estudioso que não teve parceria com a criação dos embriões híbridos, afirmou que: “o trabalho também nos ajudará a entender melhor a evolução, o desenvolvimento e as doenças”, além de poder solucionar os problemas de transplantes de órgãos.

Griffin ainda falou sobre a ética do estudo: “Os autores seguiram as diretrizes legais e éticas existentes, permitindo que os embriões se desenvolvessem pelo tempo máximo permitido. É importante que qualquer pesquisa futura seja conduzida com total transparência, de modo a permitir a análise pública e o debate”. Segundo o professor, a transparência fala em nome da ética.

Veja também, sete animais extintos que a ciência quer trazer de volta.

 

Objeto metálico é encontrado em Marte pelo Curiosity

A Nasa descobriu recentemente com a ajuda de um robô, um objeto diferente na superfície do planeta Marte. Segundo a agência espacial americana, o objeto seria um meteorito metálico. Se for confirmado, o objeto será o terceiro já encontrado pelo Curiosity, o jeep-robô enviado a Marte pela Nasa, desde o momento de seu pouso na superfície, que ocorreu em agosto de 2012.

A agência analisou as imagens que chegaram de Marte e já disponibilizaram no próprio site da Nasa. Os cientistas passaram as imagens por um raio laser, que o próprio veículo Curiosity usa para poder vaporizar algumas amostras da superfície por onde passa, e ao mesmo tempo usa um espectrômetro para detectar a composição fazendo uma análise através da nuvem de plasma que é provocada pelo raio laser.

A partir das análises e das imagens, os cientistas afirmar que o meteorito poderia ainda ser feito de ferro e de níquel, e somente depois da confirmação de outros dados que serão coletados pelo robô, poderá também ser afirmado que o suposto meteorito teria sido formado do núcleo de um asteroide. É possível ainda ver nas imagens, que o objeto apresenta claramente a formação de sulcos, que são compatíveis aos objetos que entram em atrito com a atmosfera de um determinado planeta.

O porta-voz da Nasa, Guy Webster, disse: “O objeto foi batizado de Ames Knob e lembra outro meteorito examinado pelo Curiosity em novembro, cuja análise revelou uma composição de ferro e níquel“.

Outros veículos-robô já encontraram cerca de sete meteoritos metálicos diferentes espalhados pelo planeta. Opportunity e o Spirit são os dois principais responsáveis pelas descobertas em Marte, porém, o fato mais intrigante não é o objeto em si, mas sim a composição do meteorito, pois na Terra, eles apresentam uma característica de serem em 95% rochosos.

O fato deles serem particularmente metálicos, pode ser pela diferença de ambientes dos dois planetas. Além da erosão e de que Marte apresenta um terreno muito mais escarpado o que torna mais difícil a detecção de formações rochosas no planeta. Outro fator imprescindível é que Marte não possui oxigênio e nem água em sua atmosfera, fatores que contribuem para a oxidação de objetos de metal.

De acordo com a New Scientist, revista científica, o suposto meteorito ainda teria caído há pouco tempo, já que a superfície apresenta uma ligeira suavidade e brilho. Porém, existe uma teoria que diz que o meteorito teria pelo contrário, caído há muito tempo e que teria sido polido com as constantes tempestades de areia do planeta.

Desde o seu pouso, o Curiosity já percorreu por mais de 15 km de extensão do planeta. Os cientistas usam o robô para poder entender melhor o planeta vermelho, bem como poder traçar uma linha do tempo para observar transformações que o planeta sofreu ao longo dos anos.

 

Veja também as quatro principais descobertas do Curiosity em Marte.

Relatório da Focus apresenta uma alta de 0,48% do PIB para 2017

Em pesquisa divulgada na manhã desta segunda-feira (13/02), o relatório de mercado Focus apontou uma leve queda na projeção das atividades econômicas para este ano. O estudo acompanha a avaliação dos especialistas do Banco Central, para os quais o crescimento econômico ainda segue abaixo do esperado. De acordo com os dados da Focus, o Produto Interno Bruto (PIB) para 2017 será de 0,48%, uma leve regressão da alta esperada de 0,49% do estudo anterior. É a segunda queda consecutiva na projeção, que chegou a estipular um crescimento de 0,50% há cerca de um mês.

O relatório da Focus também divulgou a previsão de alta econômica para o período de 2018. Dos anteriores 2,25% estipulados, o mercado decidiu elevar a expectativa para a média de 2,30% para o ano que vem. No mesmo relatório de um mês atrás, a projeção fixava 2,20% de crescimento para o período.

A equipe do Banco Central, no mês de janeiro deste ano, optou por reduzir a taxa básica de juros do país, a Selic. A taxa, que estava em 13, 75% até o fim de 2016, passou a operar em 13,00%. Dentre os motivos apontados para a diminuição da Selic, o fraco desempenho no cenário econômico foi o mais alegado pela instituição.

Em relação ao PIB, no fim de dezembro do ano passado o Banco Central apresentou uma estimativa de recuo de 3,3% para 2016 e uma alta de 0,8% para 2017, através do Relatório Trimestral de Inflação, o RTI. A equipe técnica do Ministério da Fazenda, por sua vez, apresentou uma projeção de 1,0% de crescimento econômico para 2017.

O relatório Focus divulgado nesta segunda também apresentou as projeções para o mercado industrial. Segundo o estudo dos analistas, é esperada uma leve recuperação para o setor em 2017 e 2018. Para este ano, a previsão é de 1,00% de alta, basicamente a mesma taxa de crescimento apresentada no relatório de um mês atrás.

Para 2018, espera-se que a área industrial do país tenha um crescimento de 2,05%. No relatório do mês passado, a estimativa para o mesmo período era de 2,10%. No começo do mês, uma pesquisa do IBGE mostrou que a produção do setor industrial terminou o ano de 2016 com uma queda de 6,6% em relação à produção do ano de 2015.

O relatório da equipe Focus ainda divulgou a expectativa para o indicador da dívida líquida da área pública nacional. Em relação ao PIB, a dívida do setor público foi fixada em 51,45%, com 51,05% apresentado no estudo anterior. No relatório de mês atrás, a dívida líquida era de 50,82%. Para o ano de 2018, os analistas da Focus preveem um crescimento para a dívida líquida do setor público na faixa de 55,00%.

Cientistas criam embriões com células de humanos e de porcos

A ciência pode estar cada vez mais perto do desenvolvimento de diversos órgãos para transplante. Segundo uma publicação da Cell, uma revista científica, foi criado pela primeira vez em laboratório, embriões de humanos e porcos. Os cientistas usaram células-tronco combinadas das duas espécies para poderem criar os embriões.

Os pesquisadores do estudo, relataram que foi muito mais difícil do que eles imaginaram que seria, e que o estudo ainda é muito novo para ter qualquer conclusão. O autor principal do estudo, Juan Carlos Izpisua disse: “Este é um primeiro passo importante”, ele leciona no Instituto Salk, voltado para a área de Pesquisas Biológicas, no estado da Califórnia. O professor afirma: “O objetivo final é desenvolver tecidos e órgãos funcionais e transplantáveis, mas estamos longe disso.” Segundo Juan Carlos Izpisua, ainda o estudo tem grande importância para o desenvolvimento humano, mas ainda precisará de muito tempo para concluir.

O polêmico experimento, contou com células-tronco de pessoas adultas implantadas em embriões de suíno, sendo eles depositados no útero de diferentes porcas, para desenvolver e crescer em um período de tempo que consiste em quatro semanas. As células dos embriões manifestaram desenvolvimento tornando-se a formação inicial dos tecidos que compõem o coração, o fígado e os neurônios.

Foram criados mais de 150 embriões com células humanas e suínas. Eles foram batizados com o nome de “quimeras” – uma referência ao híbrido animal da mitologia grega, que consiste na mistura do corpo humano com um animal. Os embriões eram em primeira estancia suínos, mas consistiam na leve contribuição de células humanas. O estudo contou com um número total de 1.500 embriões híbridos, que levou cerca de quatro anos para serem desenvolvidos, um tempo muito maior que o esperado pelos cientistas que desenvolveram o projeto.

Evidentemente, essa experiência científica é mais uma que gera polêmica e levanta diversas questões éticas. Criar um ser que contém material humano e animal ao mesmo tempo, levanta questionamentos que pressupõe que poderá ser criado animais que desenvolva certas peculiaridades humanas, como a inteligência. Outro cientista do Instituto Salk, Jun Wu, alega que as células usadas foram em quantidades bem pequenas, além do que não contém nenhuma célula cerebral, o que tranquiliza essa possibilidade.

Diversos cientistas, professores e estudiosos do assunto, como Bruce Whitelaw, disseram que o estudo de fato é algo inovador e traz diversos avanços para a ciência no que diz respeito ao desenvolvimento da vida. Darren Griffin, outro estudioso que não teve parceria com a criação dos embriões híbridos, afirmou que: “o trabalho também nos ajudará a entender melhor a evolução, o desenvolvimento e as doenças”, além de poder solucionar os problemas de transplantes de órgãos.

Griffin ainda falou sobre a ética do estudo: “Os autores seguiram as diretrizes legais e éticas existentes, permitindo que os embriões se desenvolvessem pelo tempo máximo permitido. É importante que qualquer pesquisa futura seja conduzida com total transparência, de modo a permitir a análise pública e o debate”. Segundo o professor, a transparência fala em nome da ética.

 

Veja também, sete animais extintos que a ciência quer trazer de volta.

Novas imagens dos anéis de Saturno são reveladas pela Nasa

aneis de saturno

Astrônomos descobrem detalhes nunca antes visto em anéis de Saturno, através de imagens divulgadas pela Nasa. A missão Cassini foi responsável pela captura das imagens, que começou no mês de novembro de 2016, onde se aventurou pelos anéis de Saturno, conseguindo capturar imagens muito próximas dos anéis do planeta. As características capturadas, tem dimensão de 550 metros, o que na Terra seria uma altura equivalente a um dos mais altos prédios, mas que em dimensões astronômicas, é um tamanho relativamente muito pequeno.

As imagens foram divulgadas no próprio site da missão Cassini, onde astrônomos de todo o mundo puderam finalmente ver alguns detalhes que jamais tinham visto antes em qualquer uma das imagens dos anéis de Saturno. O primeiro detalhe tem o nome de palha, ou straw, em inglês, nome dado a aglomeração das partículas nos anéis. E o segundo foi a constatação de hélices, ou propellers, que são pequenas luas flutuando nos anéis gelados do planeta.

Um dos cientistas da missão, Matthew Tiscareno, disse: “Esses closes representam a abertura de uma janela completamente nova para a observação dos anéis de Saturno e, durante os próximos meses, esperamos dados ainda mais interessantes, à medida em que treinamos as câmeras em outras partes dos anéis, mais próximos do planeta”. Tiscareno se mostra entusiasmado com a possibilidade de outras novas descobertas do planeta.

A missão Cassini teve seu lançamento no ano de 1997, com a finalidade de entender mais sobre Saturno, bem como seus anéis e seu campo magnético. Chegou, finalmente ao planeta em 2004, e a partir dali somou 300 mil imagens registradas do planeta. Dentre as imagens, foi revelado as sete luas existentes em Saturno, a descoberta de tempestades grandiosas no planeta e de evidências que apontam para a possível existência de lagos composto por metano em uma de suas luas, a Titã. Porém, a maior evidência coletada a partir das imagens foi a possibilidade de haver um oceano na lua Enceladus, e consequentemente, poder haver vida em uma das luas de Saturno.

A sonda ainda continua a registrar diversas imagens pelos anéis e pelos polos do planeta, sendo que em abril de 2017, a Nasa pretende levar a missão Cassini mais além, por entre os anéis mais internos que compõem o planeta. Essa será uma observação muito mais próxima da região, onde será possível ver mais detalhadamente a composição dos anéis, e até mesmo poder identificar como e quando se formaram. Dentre as observações, a missão ainda tem planos para visualizar melhor as duas luas menores do planeta, a Atlas e a Pandora. Então finalmente, irá colidir com Saturno a fim de terminar a missão, sendo a primeira sonda a chegar tão perto do planeta, exatamente a 1.628 quilômetros das nuvens do planeta. Essa distância tão pequena, permitira entender como funciona o campo gravitacional e o campo magnético do planeta gasoso.

 

Veja as imagens reveladas dos anéis de Saturno.

Veja 4 novidades que a Apple prepara para o Iphone 8 no seu aniversário de 10 anos

Todo ano o mercado fica empolgado com as possíveis novidades que a Apple apresentara em seu Iphone, o produto que desde 2007 revolucionou o mercado de aplicativos e costuma apresentar em setembro as suas novidades.

Em 2017, a empresa criada por Steve Jobs completará 10 anos e existe uma promessa que este será o “ano do Iphone”, grandes mudanças, diversas fontes sugerem que o Iphone 8 será completamente diferente dos seus predecessores, o visual será completamente renovado, assim como a remoção do botão home, confira outras 4 novidades aguardadas:

Tela curva

Com o sucesso da tela curva do aparelho Samsung Galaxy S7 Edge, a Apple estaria pensando em trabalhar com uma linha do mesmo estilo.

A tecnologia OLED deve ser usada para a fabricação dessa nova linha de iphones. O nome vem de LED (diodo emissor de luz) somado a orgânico (OLED), esse material já vem sendo usado em aparelhos de televisão e leitores digitais.

O nome Orgânico é por cauda da presença de carbono em sua composição. Uma camada de carbono que emite luz quando estimulados eletricamente, emitindo uma gama de milhões de cores. Isso permite a tela ficar mais fina, e ainda elevar a qualidade.

O problema é que quem domina tal tecnologia é a Samsung, apesar de existirem outras opções de fabricantes, todas ainda estão bem atrás.

Carregamento remoto

É previsto que o carregamento sem fio esteja em ao menos 1 modelo que será lançado em 2017. Em vez de usar o fio para carregar na tomada, será necessário posicionar o celular em cima do carregador que usa uma tecnologia de indução eletromagnética.

Outras marcas de smartphones já oferecem a opção desse tipo de carregamento, essa tecnologia não é moderna como muitas acreditam porem só veio a se tornar economicamente viável recentemente.

Não é necessário que o Iphone esteja ‘colado’ ao carregador, embora quanto mais próximo ele estiver mais rapidamente o celular será recarregado. Dessa forma, é possível carregar vários aparelhos com um único carregador.

Vidro na parte traseira

A Apple decidiu que três modelos terão a parte de traz feita de vidro. “A Apple definiu provisoriamente que os modelos de 5,5 polegadas, 5 polegadas e 4,7 polegadas terão vidro na parte de trás, e não os invólucros de metal adotados pelos i Iphones atuais. A Biel e a Lens provavelmente fornecerão as partes traseiras de vidro para os novos Iphones,” conforme a fonte relatou.

Sensor biométrico com identificador de íris

Já é possível usar a leitura biométrica através do leitor de impressão digital, para a liberação do celular. A próxima novidade será o desbloqueio com um simples olhar. Mapeando o padrão da íris do usuário, o aparelho conseguirá efetuar o desbloqueio sem mais a necessidade de usar senhas ou padrões.

 

 

Para José Borghi: confiança e criatividade são os segredos do mercado publicitário future

O núcleo publicitário brasileiro possui uma gama de profissionais excelentes. Muitos deles são celebrados e premiados tanto dentro do país como no exterior. Em meio a um mercado tão competitivo, como o mercado da publicidade e propaganda, para manter-se na seleta lista de produtores de campanhas das grandes empresas que operam no Brasil é necessário sempre destacar-se dos demais.

Representantes de importantes grupos do marketing publicitário brasileiro Marcelo Serpa, Nizan Guanaes, Luiz Lara, Igor Puga, Paulo Giovanni, Fernando Musa, Anselmo Ramos, Pedro Cruz, José Borghi, Washington Olivetto, Rodolfo Medina, Abel Reis, Sergio Gordilho, Hugo Rodrigues, Ezra Geld, David Laloum, Fabio Fernandes, Eco Moliterno, João Livi, Marcio Oliveira, foram apontados em 2015 como os 20 mais influentes publicitários do Brasil pelos próprios colegas, executivos das agências mais bem conceituadas do país, numa pesquisa realizada pela QG.

Uma relação de homens de imaginação surpreendente. Estão por trás de famosas campanhas publicitárias. Muitas das quais, mesmo anos depois de serem veiculadas nos meios de comunicação, ainda são lembradas por diferentes pessoas. Que de tão bem elaboradas e criativas tornam-se referência até em outros países. O publicitário José Borghi pertence a esse círculo criativo. Pois, muitas das campanhas que realizou, foram consagradas por diversas premiações nacionais e internacionais.

Iniciando sua carreira profissional numa grande agência, a Standart Ogilvy, logo começou a demonstrar que tinha grande talento para o negócio. Em função do belo trabalho que realizou para o grupo, José Borghi pode muitas outras vezes mostrar as criativas ideias que possuía. Assim ocorreu em outras importantes agências como a FCB, a DM9/DDB, a Talent e a Léo Burnett.

Não satisfeito em apenas ser o criador talentoso das respeitadas empresas, resolveu investir num espaço próprio. Através da sua parceria com Erh Ray criou a agência BorghiErh. O bem-sucedido empreendimento logo acabou despertando o interesse de outros grupos, como o da Lowe, que o comprou. A partir daí a agência começou a assinar como Borghi Lowe.

O grupo expandiu-se ainda mais nos mercados nacionais e internacionais. Mais tarde, vindo a ser incorporado pela Lowe&Partners e o grupo Mullen, passou a chamar-se Mullen Lowe. Com a nova fusão das empresas, José Borghi ainda permaneceu como CEO da agência, dessa vez dividindo a presidência com André Gomes.

Segundo o publicitário, obter o reconhecimento do mercado publicitário através do seu talento não foi algo que surgiu inesperadamente. Para ele, a razão da sua bem-sucedida carreira publicitária, foi manter-se obstinado por alcançar seus objetivos, trabalhando incansavelmente para isso.

Tanta dedicação e esforço não foram em vão. Hoje, José Borghi é considerado um dos maiores profissionais do marketing publicitário. Várias das suas produções saíram vencedoras em famosas premiações e festivas mundo a fora. Como o festival de Cannes, onde o publicitário ganhou diversos leões. Também foi premiado diversas vezes no London Festival, no New York Festival e no Prêmio Abril de Publicidade. Acrescentam-se ainda as importantes premiações do The One Show e do Clios Awards e o prêmio Publicitário do Ano de 2009 da Associação Paulista de Publicidade.

 

Inscrições abertas: Programa Cátedra Rio Branco seleciona bolsista pesquisador

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e o King´s College London (instituto do Reino Unido) divulgaram na quinta-feira (02) o edital para o Programa Cátedra Rio Branco. O objetivo é selecionar pesquisador brasileiro – professor sênior – para bolsa de pesquisa em Relações Internacionais, Ciência Política ou ainda outras Ciências Sociais com foco em Política Externa Brasileira.

Com a visão estratégica de aprofundar a cooperação acadêmica entre pesquisadores e instituições dos dois países, o Programa concederá bolsa para pesquisas a serem desenvolvidas entre 3 e 12 meses no Reino Unido. Os candidatos deverão ter concluído doutorado até 2001 e ser orientadores de pós-graduação com reconhecimento da CAPES, além de atender a outras especificações elencadas no edital.

As inscrições

As inscrições podem ser feitas até o dia 04 de março pela internet, unicamente pelo formulário fornecido pela CAPES. O candidato deverá ainda enviar algumas documentações, incluindo um projeto de pesquisa e um programa de palestras e outro de aulas para apresentar na Instituição Anfitriã ao longo da duração da bolsa. Com previsão de divulgação do resultado para julho, o Programa anunciará pelo Diário Oficial da União apenas um bolsista contemplado, que iniciará as atividades a partir de outubro.

Os benefícios ao contemplado

As duas instituições contribuirão com recursos de suporte ao bolsista durante o Programa. A CAPES concederá os seguintes benefícios:

  • £ 3500,00 mensais durante a permanência no Reino Unido;
  • Auxílio de deslocamento entre os dois países;
  • Auxílio único de instalação;
  • Auxílio para seguro-saúde;
  • Adicional de localidade.

O King´s College London, por sua vez, concederá:

Brazil Institute

  • £ 1500,00 para acomodação por 3 meses;
  • Acesso às instalações e aos recursos do Brazil Institute para trabalho e evento acadêmico;
  • Acesso às bibliotecas da Instituição Anfitriã.

As instituições responsáveis pelo Programa Cátedra Rio Branco

A fundação CAPES foi criada em 1951 e é vinculada ao Ministério da Educação (MEC). Tem como objetivo histórico expandir e consolidar a pós-graduação no país por meio de programas de mestrado e doutorado. Em 2009, ampliou sua missão para atender professores da Educação Básica em sua formação e desenvolvimento.

A King´s College London é uma faculdade criada em 1929 na capital britânica pela Universidade de Londres (University of London). Atualmente figura entre as 25 melhores instituições acadêmicas, de acordo com o QS World University Rankings, e atende estudantes de cerca de 150 nacionalidades.

O Brazil Institute foi fundado em 2008 pela King’s College London para estudar atividades relacionadas ao Brasil por meio de variadas disciplinas acadêmicas. Tem entre seus objetivos construir e desenvolver relações com organizações brasileiras voltadas à educação e aos setores culturais e governamentais.

Duelo de titãs marca a final do Aberto da Austrália 2017

Aproximadamente cinco anos depois, os titãs Roger Federer e Rafael Nadal se enfrentaram na final do Aberto da Austrália, em partida ocorrida no último dia 29. O aberto da Austrália, marca o primeiro Grand Slam do ano e podemos presenciar esses grandes esportistas considerados os melhores tenistas do mundo.

A final foi conquistada por Federer por 3 sets a 2, em uma partida equilibrada e cheia de emoção em jogo que durou cerca de 3h34min. A partida foi disputada na capital australiana, Melbourne, na Rod Laver Arena. Com o último set sendo muito disputado, Federer conseguiu reverter o resultado no segundo match point, onde se sagrou campeão.

Esse foi o 18º título e a quinta vez que Federer é campeão do Aberto da Austrália, se tornando o maior campeão da história do tênis.

Esse duelo entre Federer e Nadal marca a 35º vez que os dois se enfrentam e somando o número de conquistas de ambos, tem um total de 32 títulos em quadra.

Atualmente Roger Federer ocupa o 17º lugar no ranking mundial, enquanto Rafael Nadal ocupa o 9º lugar. Federer não conquistava um título fazia cerca de 5 anos e vencer o seu grande adversário na final, deu um gosto a mais ao fim do jejum. Essa grande final, contrariou a opinião de muitos, já que os dois tenistas estão na casa dos 30 anos.

O embate entre os dois tenistas, foi o de nono embate em finais em que os dois se enfrentaram em um Major. Os Majors, são grandes torneios com altas premiações e são considerados os principais torneios do tênis. Um dos mais famosos torneios é Roland Garros, onde Federer já conquistou 1 título em 2009.

Rafael Nadal e Roger Federer, eram cotados como “zebras” por parte dos especialistas, por estarem com idade “avançada”, o descreditado foi enorme perante os dois tenistas. A atenção da mídia estava voltada para os favoritos Andy Murray e Novak Djokovic, ambos 1° e 2º do ranking mundial, respectivamente.

A conquista do Aberto da Austrália por parte de Federer, acabou sendo emocionante para que assistiu ao embate, quanto para o tenista. Por contrariar tudo que foi dito anteriormente e acabar com o jejum que o cercava fazia cinco anos, desde Wimbledon, onde conquistou seu último título. O dia 29 de janeiro de 2017 será sempre lembrado por Federer como um marco para sua carreira.