Febre Amarela : Uma nova ameaça?

Desde a última sexta-feira (13), o Brasil vem despertando um estado especial de atenção relacionado à saúde; isto devido à notícia de mais de 23 mortes e outros casos relacionados à Febre Amarela (doença infecciosa febril aguda transmitida por mosquitos), em Minas Gerais, sendo investigados pelo Ministério da Saúde, segundo o site g1.com.br.

A doença recebe este nome por provocar amarelidão do corpo (icterícia), o que aumenta o risco de insuficiência renal, e hemorragia em diversos graus.

aedes

O vírus, comumente encontrado na América do Sul e na África, é tido como tropical e provoca sintomas como febre, náuseas, dores musculares e de cabeça, perda de apetite e dores nas costas.

É importante lembrar, porém, que a transmissão da doença se dá apenas pelo mosquito infectado; portanto, não há risco de contaminação ou transmissão de pessoa para pessoa.

Até o momento, os casos foram registrados em regiões rurais ou de mata, transmitidos pelos mosquitos Haemagogus ou Sabethes – que gosta de áreas urbanas. Ainda não foi detectada a transmissão da doença pelo Aedes aegypti, mais famoso pela dengue, zika e chikungunya.

É possível que a epidemia chegue às grandes cidades, tendo em vista que uma pessoa infectada em zona rural poderá ir para uma cidade e, desde que seja picada por um mosquito Aedes aegypti, o inseto poderá transmitir para outras pessoas.

Para aqueles que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata é importante atentar para sua imunização, haja vista que o risco de contaminação é bem maior.

O Ministério da Saúde recomendou a imunização para todas as pessoas que residem em Áreas com Recomendação da Vacina. Obtendo 95% de eficácia, e leva em torno de 10 dias para assegurar a imunização, portanto, para quem pretende viajar para áreas de risco, é bom se programar; já para os idosos, é crucial ir ao médico para avaliar os riscos de receber a imunização.

Apesar dos constantes casos registrados no Brasil, outros cuidados, além da vacina, outras medidas de proteção individual devem ser levadas em consideração: o uso de calças e camisas de manga longa e de repelentes contra insetos. Fiquem atentos!

 

Cinco medidas que os brasileiros devem aplicar hoje para não trabalhar aos 80 anos

Uma recente pesquisa realizada pela SPCBrasil e a CNDL mostra que apenas um terço dos brasileiros se preocupa em ter uma preparação para a aposentadoria além da tradicional pública pelo INSS. Isso é ainda mais alarmante entre as pessoas com nível de escolaridade baixa.

A aposentadoria pública costuma pagar abaixo do salario de contribuição e caso a reforma previdenciária seja aprovada, a aposentadoria irá demorar mais a sair e possivelmente será ainda mais baixa. Com isso, é imprescindível que essa cultura de não pensar na velhice seja modificada para uma visão estratégica previdência complementar.

Confira cinco medidas que os brasileiros devem tomar o quanto antes.

1 – Não espere sobrar dinheiro

Um dos maiores motivos para o brasileiro não poupar dinheiro, é alegar que não sobra nada da sua renda no final do mês. Nesse caso a pessoa deve rever todos os seus gastos e dividas, entender minuciosamente para onde o seu dinheiro está indo e fazer modificações para substituir dividas menos importantes ou enxugar gastos excessivos. Abrir uma brecha para entrar o investimento para a sua previdência. Caso isso não seja feito esse espaço para investir pode nunca aparecer.

2 – Planeje em longo prazo.

Não guarde dinheiro a esmo. Decida a idade que você pretende se aposentar e estipule uma quantia para você ter disponível nela e divida pelos meses que faltam até esse dia chegar. Esse valor pode ser reajustado de acordo com flutuações da sua renda, esteja no controle desse planejamento e saiba exatamente quanto você deve poupar todo mês.

3 – Disciplina

Mais importante até que o valor que será poupado por mês, é a disciplina de continuar. A maioria das pessoas começa a poupar e param no meio do caminho desvirtuando o dinheiro guardado para um fim qualquer como uma reforma na casa ou uma viagem dos sonhos. Caso tenha outro objetivo de consumo, comece um planejamento separado para esse fim, lembrando que a aposentadoria deve ser uma prioridade para aqueles que não querem trabalhar aos 80.

4 – Procure investimentos seguros

Guardar dinheiro não significa deixa-lo parado sem render nada. Porem procure investimentos seguros, não pode arriscar com o planejamento da sua vida. A poupança, mesmo rendendo pouco, ainda é o meio preferido entre os brasileiros. Caso queira algo mais atrativo e não saiba por onde começar, converse com o gerente do seu banco e peça dicas de investimentos seguros com um rendimento mais alto. Confira essa matéria da exame sobre quatro investimentos seguros e mais alto que a poupança.

5 – Viva de acordo com o padrão da sua renda.

O maior motivo de endividamento é o famoso gastar mais que ganhar. Saiba exatamente para onde o seu dinheiro esta indo, incluindo gastos com lazer. Planeje suas férias, e só compre parcelado quando a soma das suas dividas do próximo mês corresponder no máximo 30% da sua renda, do contrario, espere para comprar no mês seguinte. Ficar endividado pode atrapalhar o valor que você guarda para a aposentadoria.

 

Roberto Santiago e sua competência e dedicação nos negócios

Pioneiro na área de empreendimentos, Roberto Santiago se consagrou no mercado através de seus projetos de construção de shopping centers. Paraibano e empresário, aos 58 anos de idade já é considerado um dos maiores investidores do nordeste brasileiro.

Natural da capital Joao Pessoa, Roberto Santiago estudou Administração de Empresas no UNIPE – Um centro Universitário de Joao Pessoa-, tendo começado sua carreira em um café Chamado Santa Rosa, logo em seguida o empresário começou com pequenos investimentos na área da cartonagem -técnica de produção de utilitários e decorativos com base na utilização de papel cartão-, onde dispôs de capital significativo para abertura de sua própria empresa.

Com seu espirito empreendedor, logo passou a investir no ramo imobiliário. Logrando experiência e desenvoltura necessários para mais tarde construir o maior centro na área do comercio da Paraíba, Roberto Santiago construiu o Manaira Shopping o primeiro de seus grandes empreendimentos.

Com uma obra que começou em 1987 e culminou na inauguração em 1989, o Shopping Center do empresário está situado no bairro de Manaíra, considerada área privilegiada da cidade. Visando não apenas o lucro mas o conforto e segurança para os clientes, Roberto Santiago obteve êxito ao atrair grandes marcas e serviços para o seu negócio. Seu investimento que até 2008 passou por quatro novas expansões, dispõe de uma estrutura de mais de dez mil metros quadrados, constituída de mais de 260 lojas. Contando com grandes nomes como Centauro Mega Store, Lojas Americanas, Box Cinemas e até mesmo Riachuelo, o shopping oferece uma coletânea completa dos melhores produtos do pais.

Sua área de conveniência e alimentação também não fica atrás, onde foi implementado um projeto de praça de Alimentação composto por diversos restaurantes, tanto da culinária nacional quanto da internacional.

Com os negócios indo bem e sua popularidade aumentando, o visionário se propôs a encarar mais um desafio, a concepção de uma casa de espetáculos para o Manaira Shopping. Dividindo opiniões entre os espectadores quanto ao seu formato, para uns uma grande boate, para outros um teatro de grande vultuosidade, o ambiente foi batizado como o nome de Domus Hall fica na cobertura do shopping, e dispõe de lugar para aproximadamente quatro mil pessoas sentadas. Contando com dois andares, a estrutura que teve sua inauguração no dia sete de novembro de 2009 com participação da dupla Zezé Di Camargo & Luciano, possui um amplo perfil de aplicações, e já serviu de palco tanto para grandes cantores como Seu Jorge, tanto para shows de Stand-up, formaturas e eventos de natureza diversa.

E o empresário não parou por aí, após o sucedido empreendimento em Manaíra, Roberto Santiago também foi responsável pela abertura do maior shopping da zona sul da cidade, que concentra quase metade da população da capital do estado. O Mangabeira shopping, que além de dispor de 212 lojas, é responsável pela geração de aproximadamente 4.500 empregos diretos e custou quase meio milhão de reais. Projeto que realizou em parceria com Alberto Wanderley outro grande empresário, onde a incrível marca de 112 mil metros quadrados em área construída foi alcançada. A inauguração que contou com mais de cinco mil pessoas presentes, ocorreu na noite do dia 29 de novembro de 2014, e foi marcada por homenagens e discursos que abrilhantaram o grande evento.

Com notório sucesso em sua carreira profissional, o empresário apenas destaca sua competência e dedicação nos negócios, atestados através de suas conquistas através de grandes empreendimentos.

Efeito Conde Drácula: Morcegos no Brasil começam a se alimentar de sangue humano

pode estar mudando os hábitos alimentares.

A revista científica Acta Chiropterologica, pioneira em publicar estudos voltados à pesquisas de morcegos, publicou em novembro de 2016 um estudo feito por cientistas brasileiros que analisaram 70 amostras de fezes do morcego-vampiro-de-pernas-peludas (Diphylla ecaudata), e as descobertas foram um tanto peculiares: De 15 amostras de DNA dos morcegos em questão, 3 delas haviam vestígios de sangue humano.

Dentre as espécies de morcegos conhecidos por ingerir sangue de mamíferos, estão o morcego-vampiro-comum (Desmodus rotundus), o morcego-vampiro-de-asas-brancas (Diaemus youngi) e o morcego-vampiro-de-pernas-peludas (Diphylla ecaudata).

Porém, não é comum esse gênero de morcegos atacarem os seres-humanos para extrair seu sangue. O morcego-vampiro-comum por exemplo, se alimenta de animais grandes como cavalos, bois e vacas. No caso do morcego-vampiro-de-asas-brancas e o morcego-vampiro-de-pernas-peludas, ambos se alimentam de animais de pequeno porte, como galinhas e aves silvestres. Os morcegos vampiros alimentam-se exclusivamente de sangue, por isso não conseguem sobreviver mais de 3 dias sem consumir o líquido.

Com as mudanças climáticas e alterações no meio ambiente porém, esse quadro pode estar começando a mudar. A falta de presas pode ser um dos fatores para a mudança dos hábitos alimentares de diversas espécies.

Enrico Bernard, especialista no setor de Zoologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), conduziu as pesquisas no Recife, Pernambuco. Em entrevista para BBC Brasil ele ressaltou que, até então, apenas uma espécie do morcego hematófago se alimentava de sangue proveniente dos seres humanos,porém agora, o morcego da espécie Diphylla ecaudata também passou a aderir em sua dieta o sangue humano.

Ainda sobre as possíveis causas da mudança do cardápio da espécie em questão, Bernard explicou que houve uma alteração significativa na cidade nordestina onde os morcegos analisados habitam. Devido a ocupação humana em partes onde havia a concentração de suas presas, sua alimentação se tornou escassa.

Outro agravante na aparente mudança no menu do morcego, é em relação ao risco para a saúde pública caso a tendência se espalhe.

As doenças transmitidas pelo morcego variam desde a raiva, que pode ser potencialmente fatal, como a histoplasmose (doença respiratória causada por um fungo por vezes encontrado em fezes de morcego), Salmonelose (Doença infecciosa do gênero Salmonella, também encontrada nas fezes do animal) Parasitas(Utilizando-se dos morcegos como hospedeiros)e assim por diante.

Os morcegos no entanto, tem um papel importante no ecossistema, e sua extinção poderia causar um desiquilíbrio no meio ambiente. Eles são um dos maiores responsáveis pelo controle populacional de insetos, além de polinização e dispersão de sementes. Apesar do risco em potencial, a pesquisa em relação a mudança na dieta do morcego-vampiro-de-pernas-peludas continua em andamento, para um diagnóstico mais preciso em relação a causa e efeito da possível transição de cardápio desses animais hematófagos.

Fonte

 

Carrie Fisher pode virar uma Princesa da Disney graças a petição feita por fãs

Após a morte prematura de Carrie Fisher, em dezembro, os fãs pediram que a icônica personagem interpretada pela atriz em Star Wars, Princesa Leia, vire uma das princesas da Disney.

 

A iniciativa popular, divulgada através de Change.org, será encaminhada para o diretor executivo da Walt Disney Company, Bob Iger. A petição já conta com mais de 90 mil apoiadores.

 

“Após a trágica perda de Carrie Fisher sentimos que seria apropriado que a Disney colocasse um fim à regra de que uma princesa oficial da Disney deve ser uma animação, e converter a Princesa Leia em uma dessas princesas. Seria uma maneira maravilhosa de homenagear Carrie e dar boas-vindas a uma nova propriedade da Disney que é amada por milhões de pessoas”, diz o texto da petição.

 

“A Disney tem princesas e Leia era uma princesa. Após a morte de Carrie, eu acho que é hora de mudar as regras”, disse Cody Christensen, o autor da petição, em uma entrevista ao portal Geek Magazine.

 

Carrie Frances Fisher morreu aos 60 anos em 27 de dezembro de 2016. Primeiramente, a atriz sofreu um ataque cardíaco enquanto estava em um avião, mas conseguiu ser salva por uma ressuscitação cardiorrespiratória e logo em seguida foi levada ao hospital.

 

Nascida no dia 21 de outubro de 1956, Fisher teve Shampoo, de 1975, como seu primeiro trabalho no cinema. Apenas dois anos depois ela participou do filme mais importante de sua carreira: Star Wars – Episódio IV: Uma Nova Esperança, papel que a tornou um ícone da cultura pop. Sua personagem, Princesa Leia, apareceu nos episódios IV, V, VI, VII e também dará as caras no VIII, mesmo após a morte da atriz.

 

Seu maior papel foi na obra de George Lucas, mas Fisher também participou de filmes como As Panteras, Hannah e suas Irmãs, Irmãos Cara de Pau e Harry & Sally: Feitos um Para o Outro. Além disso, ela também fez aparições em algumas séries como Uma Família da Pesada, The Big Bang Theory e Sex & The City

 

Porém, nem tudo na vida da atriz foi tão bom assim. Ela passava por uma vida pessoal conturbada, com um transtorno bipolar que a levou a abusar de álcool e drogas. Já nos últimos anos ela virou também um forte ícone na conscientização da saúde mental.

 

Com sua morte, Carrie Fisher deixou uma filha, Billie Lourd, que também é atriz e foi quem informou ao mundo sobre a morte da mãe.

 

Contando carneirinhos: Sergio Cortes dá dicas de como travesseiros e colchões corretos ajudam numa boa noite de sono

Nada pior do que uma noite mal dormida. O corpo sente, a mente fica cansada e a produtividade durante o dia fica lá embaixo.

 

Depois das atividades diárias, um bom sono recupera e regenera nosso corpo. Se esse processo natural é interrompido de alguma maneira, nossa imunidade cai, os níveis de energia diminuem e o resultado: Falta de concentração durante o dia e desânimo. Pior ainda, durante a noite atingimos vários estágios do sono. Os mais profundos, dependendo do estado de relaxamento do corpo, podem não ser alcançados, resultando em um repouso fragmentado e raso.

 

Além da sonolência depois de uma noite assim, o corpo submetido a esse tipo de tratamento vez após vez, pode começar a apresentar riscos de doenças cardiovasculares, diabetes, vários tipos de infecções, além de obesidade. Sim, o risco é bem mais sério do que aparenta ser!

 

Pensando nas possíveis causas para dores diversas depois de uma noite de sono mal dormida, o Doutor Sergio Cortes, médico ortopedista, que ganhou o título de Embaixador para a Década do Osso pela OMS (Organização Mundial de Saúde) em 2002, reporta que uma das razões pode sim estar ligada ao tipo de colchão ou travesseiro utilizado.

 

Problemas na coluna, nos ombros, ou até mesmo dor de cabeça sem razão aparente, podem surgir dependendo dos modelos escolhidos.

 

No caso do travesseiro, segundo o ortopedista, o modelo errado pode resultar em torcicolo e dores incomodas nos ombros e coluna. Durante a noite, nossa cabeça fica muito tempo em uma mesma posição. Se essa posição, durante a noite gerar desconforto, o resultado pode ser, segundo o Doutor Sergio Cortes, desde uma dor de cabeça leve, até problemas mais graves como má circulação sanguínea.

 

O ideal, segundo ele, é deixar o pescoço alinhado à coluna ao deitar no travesseiro. Ajustes no tamanho também resolvem a maioria dos problemas. O ideal é trocar a cada 2 meses, principalmente se começar a apresentar manchas amareladas.

 

Já em relação ao colchão, a questão pode ser ainda mais séria. Câimbras, desvios na coluna, dores no corpo, formigamento, irritabilidade e má circulação são apenas alguns dos vários problemas que podem resultar do uso do colchão incorreto.

 

O Doutor Sergio Cortes reporta que o colchão deve ser confortável em todos os sentidos. O ideal, segundo ele, é um colchão que acomode todo o corpo de maneira que, nenhuma parte fique sobrecarregada. O corpo deve ficar alinhado, relaxado e sem sofrer incômodos. O Ideal é trocar de colchão a cada 8 anos.

 

Segundo Sergio Cortes, o ideal é procurar um especialista em qualquer situação que venha a afetar o bem mais precioso de cada um: Seu próprio corpo. Seja por causa da má postura, ou por conta do colchão ou travesseiro errados, um médico especialista na área pode avaliar a causa e indicar as alterações necessárias.

 

O Doutor Sergio Cortes, é graduado pela Universidade Souza Marques, com especialização e pós-graduação nos Estados Unidos, Alemanha e Argentina. Além disso, foi o ortopedista oficial da Seleção Brasileira de Vôlei Masculino Adulto, da Federação Internacional de Vôlei e do Comitê Olímpico Brasileiro.

Praias de nudismo no Brasil

Praias de nudismo sempre causam um certo espanto nos brasileiros.

Muito conhecidas como comuns fora do país, essas praias são um tanto quanto curiosas para quem não está acostumado com a ideia. Acontece que por trás de todo o tabu e constrangimento que uma praia de nudismo pode causar, há também a curiosidade. Imagine pessoas tomando água de coco no quiosque, ou jogando volei, nadando, tomando um sol, tudo que de usual existe numa praia, mas com todos os indivíduos completamente nus. É, no mínimo, interessante, não é mesmo?

Ao contrário do que muitos pensam, não existem apenas incríveis praias de nudismo internacionais. Em território nacional, praias desse naipe existem sim e talvez muito mais perto do que você imagina. Desfrutar o calor, sem o peso das roupas e bíquinis, pode ser libertador. Florianópolis, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Paraíba, são alguns dos estados onde podemos encontrar boas opções para essa experiência peculiar à nossa cultura caiçara.

Espalhadas por todo o país, as praias de nudismo são viáveis, independente da região de sua residência. Começando pelo sul, vamos falar de Florianópolis.

A ilha da magia esconde a chamada Praia de Galeta. Uma trilha não muito grande, que pode ser feita a partir da Lagoa da Conceição, leva até essa praia. Lá a nudez é opcional, ou seja, você pode ou não tirar suas roupas. Também em Santa Catarina, é possível encontrar praias de nudismo em Balneário Camboriú e Pedras Altas.

No Rio de Janeiro, em Búzios, também é possível encontrar um punhado de terra pra ficar a vontade. Em uma parte da Praia Brava, após percorrer uma trilha de subida cansativa, você encontrará a Olho-de-Boi. Ainda no Rio, na zona oeste, está localizada Abricó. O diferencial dessa praia é que lá os homens podem entrar desacompanhados, o que não é de praxe em outras praias de nudismo.

No Espírito Santo, existe a Barra Seca. Essa localidade fica próxima a Linhares e trata-se de uma ilha. Para chegar ao local próprio para nudismo, é necessário pegar um barco pertencente a Congregação Naturista. A praia possui duchas, banheiros e quiosques.

No calor da Bahia, não poderia faltar um lugar para desencanar dos tecidos. Fortemente considerada no nordeste, a Praia das Dunas, em Massarandupió, fica a menos de 100 km de Salvador. A praia conta com nada menos do que 800 metros de área dedicada ao nudismo. Lá, homens não podem entrar desacompanhados e não é permitido o uso de nenhuma roupa.

Mais acima, na Paraíba, a menos de 50 km da capital, existe a praia de Tambaba. Essa praia foi declarada a primeira de nudismo oficial no nordeste, em 1991. É possível optar pelo uso de roupas, desde que o visitante não desça a escadaria.

Gostou? Tire seu biquíni ou sunga da mala e vá aproveitar as maravilhosas praias de nudismo de nosso país.

 

 

 

 

 

 

Comércio volta a crescer no Brasil

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) o comércio brasileiro volta a crescer na margem de 2% depois de 4 meses consecutivos de queda. A recuperação do comércio varejista começou em novembro, e teve um crescimento em relação ao mês de outubro. Uma das maiores altas se deu em 2007 quando o crescimento chegou a 2,7%.

 

Analisando os dados dos anos anteriores pode-se observar que houve um relativo crescimento no mês de novembro de 2016 que foi impulsionado pelas festas de fim de ano, o que gera um volume maior de vendas. Os ramos que mais tiveram alta foram os hipermercados, os supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo com 0,9% de alta, no setor de artigos de uso pessoal e doméstico houve uma alta de 7,2% e no ramo de móveis e eletrodomésticos o aumento nas vendas foi de 2,1%.

 

Embora esses números mostrem uma reação positiva no comércio, considerando o ano de 2016 em novembro e o seu acumulado de 12 meses, o ano teve o pior resultado desde o 2001 com uma queda de 6,4% nas vendas. Os números que apontam uma melhora foi influenciado pelas promoções do Black Friday no fim de ano que estimularam as vendas no comércio varejista.

 

De acordo com Isabella Nunes, gerente de Serviços e Comércio do IBGE: “Apesar do resultado positivo, ele não reverte a trajetória negativa do comércio. Um crescimento de 0,3% na média móvel trimestral, ele fica muito próximo da estabilidade”.

 

Tendo em vista outras áreas do comércio pode-se observar um crescimento de 0,6% no varejo ampliado que teve uma propulsão ligada à alta de 7,2% das vendas de materiais de construção.

 

As vendas que não apresentaram um bom desempenho foram das lojas de tecidos, de vestuários e de calçados com uma baixa de -1,5%, de livros, de jornais, de revistas e de papelaria a queda foi de -0,4%, e de combustíveis e de lubrificantes os números foram de -0,4%.

 

Tendo como base o ano de 2016, muitas quedas fizeram parte da economia no varejo ampliado que teve uma baixa de 4,5%. Em várias partes do segmento do comércio varejista existiram quedas, entre elas estão as de móveis e eletrodomésticos com -7,4%, e depois de combustíveis e lubrificantes com uma baixa de -8,1%, hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tiveram uma queda -1,1%.

 

Se for considerada a comparação com o mês de outubro de 2016, o varejo nominal teve um crescimento de 0,9%. Durante todo o ano o crescimento teve um acumulado 4,8%.

A eclosão da crise no sistema penitenciário no Brasil

A realidade dos presídios brasileiros não é um segredo para ninguém. Com a 4º maior população carcerária do mundo, segundo estudo do ministério da justiça, e muito longe de ser capaz de ressocializar algum detento a bomba relógio do sistema penitenciário brasileiro está prestes a explodir.

Nos últimos dias foram deflagradas diversas rebeliões nos presídios do norte do Brasil, Amazonas e Roraima, as quais resultaram na morte sangrenta de mais de 60 tutelados do Estado, a facção criminosa denominada “Família do Norte” comandada por “Zé Roberto da compensa” iniciou uma guerra no interior do COMPAJ – Complexo Penitenciário Anísio Jobim, que findou com a execução de 60 membros de uma facção rival, o PCC – Primeiro Comando da Capita e com a fuga de mais de 180 detentos segundo as autoridades.

 

Nos dias seguintes o caos de instaurou na cidade de Manaus, capital do Amazonas, diversos furtos, assaltos e homicídios foram registrados,e o clima de tensão e insegurança se instalou na sociedade.

Em meio a todo esse caos o Governador do Amazonas José Mélo do PROS recusou inicialmente a ajuda do governo federal que se prontificou a enviar a Força Nacional para o Estado. Essa noticia desagradou e muito os policiais civis e militares da capital que realizaram protestos e ameaçaram iniciar uma greve.

Com o agravamento da crise, o aumento excessivo da criminalidade, e uma nova rebelião que vitimou mais 4 detentos que foram decapitados, dessa vez na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, localizada no centro da cidade, que havia sido interditada pelo Ministério da Justiça por não dispor de instalações adequadas e está com a infraestrutura comprometida, e ainda sim recebeu a transferência de 200 presos provenientes do COMPAJ, o Governador do Estado enfim aceitou a ajuda do Governo Federal.

A verdade é que a incapacidade do Estado brasileiro de se fazer presente nas periferias do país, de fornecer direitos constitucionais básico como saúde e educação, e a total inversão dos valores inerentes aos direitos humanos tornaram os presídios brasileiros em uma bomba relógio e o tempo está se esgotando.

Somente com trabalho e educação é possível ressocializar o criminoso, os presídios são verdadeiras Universidades do Crime, depósitos de seres humanos que não se adequaram ao sistema, ladrões, estupradores, homicidas, sequestradores e diversos outros se reúnem ao ócio e troca de informações e experiencias e saem dali peritos no mundo do crime.

Diversas convenções internacionais de Direitos Humanos tratam da proibição de penas desumanas ou degradantes, trabalho forçado e outros, no entanto somente condicionando a liberdade daquele que infringiu a lei e ofendeu a sociedade ao estudo e ao trabalho ele terá condições de sobreviver fora do mundo do crime, ao contrário viveremos outros “Carandirus” e outros ” Acidentes Desastrosos” tão intensos quanto estes no decorrer da nossa história.